Notícia

Polícia

Operação contra pornografia infantil efetua pisão em Ijuí

Postada 10/06/2021



Um motoboy ijuiense, 36 anos, com antecedentes criminais pelo crime de pornografia, abuso e exploração sexual infantil na internet, foi preso pela Polícia Civil na manhã de ontem, durante a 8ª fase da Operação Luz da Infância.  A ação articulada pela Secretaria de Operações Integradas (Seopi) do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) ocorreu em 18 Estados, inclusive no Rio Grande do Sul e em mais cinco países. No Brasil, dos 176 mandados de busca e apreensão, dois foram cumpridos em Canoas e em Ijuí.
Em Ijuí o homem foi autuado em flagrante na casa dos pais, já idosos, no bairro Thomé de Souza, onde também residia um jovem de 18 anos.  De acordo com a diretora da Divisão Especial da Criança e Adolescente (Deca) da Polícia Civil gaúcha, delegada Eliana Parahyba Lopes, a princípio, o acusado não convivia com crianças. 
A prisão do homem, conforme a delegada se deu em razão de provas suficientes serem obtidas anteriormente que configuraram o flagrante. “Nesse primeiro momento, em perícia preliminar, constatamos o armazenamento de material pornográfico. O flagrante foi feito em razão disso. Apreendemos o material, e em um segundo momento será feita uma perícia com um software especifico que o Instituto Geral de Perícias (IGP) não consegue utilizar in loco. Lá eles vão fazer a análise se está sendo feita a distribuição nas redes sociais ou não”, ressalta Eliana, em entrevista ao JM. O homem foi encaminhado à Penitenciária Modulada de Ijuí e o seu nome não foi divulgado. 
No município, uma mulher, 49 anos, moradora do Centro, também foi alvo da operação. Ela estava em casa no momento da chegada dos policias, contudo, diferentemente do homem que foi autuado em flagrante, ela não teve provas suficientes encontradas na abordagem para ser presa. “Em relação à mulher, os vídeos foram deletados e o IGP não consegue fazer in loco a avaliação técnica, então é preciso de um software especifico para verificarmos. Vamos levar a Porto Alegre para fazermos essa análise, então por isso não há subsídio no momento para ser lavrado flagrante”, informa a delegada. Ainda, segundo Eliana, a mulher não tinha qualquer relação com o acusado preso.  Em Canoas, no bairro Rio Branco, foram apenas buscas na casa de um empresário, 54 anos que tem uma empresa de marketing digital. O material encontrado na casa dos três suspeitos vai ser periciado. 
Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos com base em elementos informativos coletados em ambientes virtuais com indícios de autoria e materialidade delitiva e contou com a participação de peritos do IGP.  


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por