Notícia

Economia

Sesc/Senac irá investir R$ 2 milhões em Ijuí

Postada 06/01/2022



Depois dois anos sem vir a Ijuí, em decorrência das medidas de distanciamento impostas pela pandemia de covid-19, o diretor regional do Sesc/Senac, José Paulo da Rosa, esteve ontem no município participando de encontros e conhecendo as novas estruturas do Sesc. Durante coletiva de imprensa, Rosa a anunciou a mudança da unidade do Senac e investimentos que serão feitos em Ijuí. “Viemos acompanhar os resultados, o desempenho e avaliar as estratégias junto a equipe, como também alguns investimentos que serão feitos aqui na cidade”, disse Rosa, em entrevista ao JM. 
Para o ano de 2022, o diretor adiantou que o Senac vai ter a estrutura ampliada e mudará de local. A atual sede está situada na rua 24 de Fevereiro, 315, área Central. "Estamos com uma unidade que carece investimentos e a alternativa que buscamos junto ao Sindilojas e direção do Senac, a Cláudia, foi no sentido de buscarmos um outro espaço.  Então, nós já fechamos um outro local, onde ao longo deste primeiro semestre deverá fazer um investimento para que possamos fazer a mudança ainda no segundo semestre", informou.
O novo espaço, que não teve o local informado, terá um investimento de R$ 2 milhões para remodelação da estrutura e aquisição de equipamentos.
Em relação a unidade do Sesc, o diretor lembrou que desde 2021, ela vem recebendo melhorias e, de acordo com Rosa, foi investido R$ 1 milhão para remodelação de quadras e espaços de lazer. "Certamente na retomada o Sesc está mais preparado para atender a demanda", destaca Rosa. 
O diretor informou que a pandemia afetou principalmente o Sesc em decorrência das atividades realizadas pela entidade.  Quando iniciaram as medidas de distanciamento controlado, em março de 2020, as academias precisaram ser fechadas, as atividades culturais não puderam ser desenvolvidas e educação infantil teve que ir para o sistema on-line, o que comprometeu o ensino, segundo Rosa. "Mas de qualquer modo, o Sesc faz muitas atividades subsidiadas, tendo uma despesa maior que a receita. Pode até dizer que financeiramente não fomos tão afetados, pois com a contribuição compulsória e o fato de não desenvolvermos algumas atividades, nós conseguimos sobreviver a esse período sem muitas dificuldades financeiras", ressalta, lembrando que a produção caiu cerca de 50%.
Já, o Senac, segundo Rosa, teve que mudar as atividades presenciais para o virtual. "Nós tínhamos uma experiência de trabalhar à distância, com os cursos técnicos de nível médio para todo o Brasil. E com essa expertise nós conseguimos migrar os nossos estudantes do mundo presencial para a educação à distância, na primeira semana da pandemia em 2020", finaliza.


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por