Notícia

Saúde

Depressão em jovens cresce na pandemia

Postada 11/08/2021



A pandemia imposta pelo coronavírus já dura vários meses e trouxe consigo impactos em áreas como Educação, Lazer e Economia. Com a Saúde Mental, não é diferente.  
De acordo com o médico psiquiatra Bruno Guidolin, além da ansiedade e depressão, houve um aumento no consumo de bebida alcoólica.
Ele também percebe que a suspensão das aulas presenciais está demonstrando seus reflexos por meio das dificuldades de aprendizado e um retardo no desenvolvimento normal das crianças. Com os adolescentes, houve um aumento no vício das telas.
“A tecnologia durante a pandemia foi essencial em alguns pontos, mas também prejudicial em outros. Os adolescentes ficaram muito perto das telas, muito tempo com vídeoaulas e consequentemente ficaram vendo mais séries e filmes, se isolaram mais, o que aumentou o número de depressão e ansiedade nessa população”, explica. 
Mas não foi somente nos jovens que a pandemia influenciou no  comportamento. Guidolin afirma que a pandemia também reflete na saúde mental dos idosos. Segundo o médico, houve  um aumento de casos demência causada pelas medidas de distancimanto social, o que levou os idosos a passarem mais tempo dentro de casa, sem interagir com outras  pessoas e sem exercitar o cérebro. 
 
 
* Leia a matéria na íntegra na edição impressa do Jornal da Manhã 


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por