Notícia

Geral

Supermercados devem fechar às 20h no Estado

Postada 23/02/2021



Após reunião com o Gabinete de Crise da Covid-19, a Famurs e os prefeitos, ontem, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, decidiu manter o sistema de cogestão no modelo de Distanciamento Controlado. O chefe do Executivo também comunicou que as restrições à circulação de pessoas que desde sábado valem das 22h às 5h, serão antecipadas para as 20h, e valem até o dia 1° de março.
"A imensa maioria dos prefeitos solicitou que mantivessemos a cogestão e como não havia espaço para suspender, fica aqui o apelo para que eles façam cumprir os protocolos. Nossas forças de segurança estão focadas e mobilizadas para que se cumpram os protocolos restritivos". 
De acordo com Leite, o momento da pandemia no RS é o mais crítico e será preciso que toda a população se engaje no cumprimento dos protocolos. "A velocidade das internações segue no mesmo ritmo da semana passada e até um pouco mais acentuada (...) a velocidade com que conseguimos abrir leitos não acompanha a velocidade com que o vírus está agindo". 
Depois da análise de recursos, o RS não acatou nenhum e manteve 11 regiões classificadas na bandeira preta e 10 na bandeira vermelha, os dois níveis mais altos de risco para o coronavírus. Uma nova reunião do governador com os prefeitos foi marcada para a próxima quinta-feira. 
No período de restrição de atividades das 20h até 5h devem estar fechados, sem público ou clientes, estabelecimentos de atendimento ao público, incluindo supermercados, bares, restaurantes e shoppings, reuniões, eventos, aglomerações e circulação de pessoas tanto em áreas internas quanto externas, em ambientes públicos ou privados. "A intenção é justamente chamar atenção da população para mudar seus comportamentos e fazer com que as pessoas fiquem em casa máximo do tempo, restringindo seus contatos e a circulação nesse momento crítico."
As exceções são: farmácias, hospitais e clínicas médicas, serviços funerários, serviços agropecuários, veterinários e de cuidados com animais em cativeiro, assistência social e atendimento à população vulnerável, hotéis e similares, postos de combustíveis e estabelecimentos dedicados à alimentação e hospedagem de transportadores de cargas e de passageiros, estabelecimentos que funcionem em modalidade exclusiva de tele-entrega. A suspensão geral também não atinge atividades industriais noturnas. 
A secretária da Saúde, Arita Bergmann, também participou da live e afirmou que os números da doença surpreendem o governo e colocam as equipes em alerta. "Realmente, nós estamos no pior momento. Nunca tivemos uma taxa de ocupação tão alta. Nós precisamos minimizar o impacto e diminuir essa aceleração. Se olharmos de janeiro para hoje realmente é assustador", disse Arita.
Uma nova reunião com prefeitos gaúchos está prevista para quinta-feira para avaliar se as regras de fiscalização estão sendo obedecidas pelos municípios.  Outra medida anunciada pelo governador é a necessidade de as associações regionais e prefeituras atualizarem seus planos regionais de cogestão, incluindo um detalhamento de como se dará a fiscalização nos municípios. A intenção é coibir aglomerações, o descumprimento da suspensão geral de atividades e outras medidas necessárias para conter a disseminação do vírus.


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por