Notícia

Polícia

PRF registra aumento de apreensões na região

Postada 21/01/2021



Mesmo com uma queda de quase 50% nas fiscalizações de rodovias federais da região e a redução do trânsito de veículos  devido à pandemia do novo coronavírus em 2020, a 10ª Delegacia da Polícia Rodoviária Federal (DPRF) registrou aumento de apreensões de contrabando de agrotóxicos (55%), maconha (2.985%) e crack (15070%).  Outro dado positivo foi na redução de mortes, o menor dos últimos cinco anos. Foram 17 vítimas. Em 2019, o número chegou a 35 vítima fatais.  
Os dados da PRF foram fornecidos a pedido do Grupo JM e correspondem à circunscrição da Delegacia, que abrange as regiões Noroeste e Missões, englobando as BR-158 (Condor a Julio de Castilhos), BR-285 (Saldanha Marinho a São Luiz Gonzaga); a BR-392 (Santo Ângelo a Porto Xavier), BR-472 (Boa Vista do Buricá a Santo Cristo), totalizando aproximadamente 500 quilômetros de malha.  
Em 2019, foram abordadas nas rodovias 37.026  enquanto no ano passado o número foi de  19.428 (queda de 47%). Já o número de veículos abordados caiu de 35.450 para 16.526 (redução de  53%). 
A quantidade de dinheiro apreendido também surpreendeu. Foram mais de R$ 731 mil  (R$ 626,2 mil e U$$ 19,9 mil) em 2020.  O chefe da 10ª DPRF, Vilmar Keske, explica que no caso de valores em dinheiro apreendidos a polícia precisa saber a razão desse montante estar  sendo transportado, para então encaminhar para a Polícia Civil  ou a Polícia Federal. 
"São essas instituições legais que devem fazer o trabalho investigativo e instruir o devido processo legal e dão o encaminhamento nos trâmites processuais", explicou.
Sobre o aumento de apreensões de tráfico de drogas, Keske ressalta que a BR-285, principal rodovia que corta o Estado de Leste a Oeste, ainda não é considerada uma rota de grandes deslocamentos de drogas  pelo órgão de segurança "mas vem a cada ano apresentando crescimento  em relação ao transporte ou condução de drogas".  
Keske ressalta que a droga que vem para a nossa região é oriunda do Norte do País e do Paraguai. "Tanto é que no ano passado tivemos informações de grandes apreensões na Argentina,  próxima a nossa fronteira."


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por