Notícia

Economia

Cresce o número de abertura de empresas

Postada 14/01/2021



Em meio à pandemia da covid-19, o Rio Grande do Sul viu nascer 196,3 mil empresas no ano passado. O número é maior do que o registrado em 2019 (186,7 mil), o que representa um crescimento de 5,1%. Ou seja, 9,6 mil a menos do que em 2020.
Ijuí também presenciou avanços nesse sentido, mas um percentual bem menor. Enquanto em 2019 foram abertas 1.366 empresas, em 2020 foram, ao todo, 1.371, alta de 0,36%.
No entanto, a mesma tendência de incremento foi vista em relação ao fechamento de empreendimentos. No Rio Grande do Sul, no ano passado, 65,9 mil empresas deixaram de existir, apontando diminuição de 7,1% na comparação com o ano anterior (71 mil).
No entanto, na Capital das Etnias, houve alta de 2,6%, com 543 estabelecimentos fechados em 2020 frente a 532 em 2019. Os dados são da Junta Comercial do Estado do Rio Grande do Sul (JucisRS).
Conforme analistas, parte da alta pode ser explicada por efeitos da crise econômica. Com a chegada do coronavírus, trabalhadores perderam o emprego em 2020, especialmente no primeiro semestre. Sem vislumbrar novas oportunidades, uma parcela dos desempregados pode ter tentado a sorte com a criação de uma empresa. São os chamados empreendedores por necessidade.
Um sinal desse fenômeno está na natureza jurídica dos negócios iniciados no ano passado no município. Do total de 1.366, 1.092 (79,9%) foram abertos por empresa normal - aquela com faturamento anual superior a R$ 4,8 milhões – um aumento de 78,6% de um ano para o outro.
Diferente de Ijuí, no Estado, do total de 196,3 mil, 160 mil (81,5%) foram abertos por microempreendedores individuais (MEIs). Em 2019, o Estado teve o registro de 152,3 mil MEIs. Ou seja, o grupo cresceu 5% de um ano para o outro.
Depois dos MEIs, as sociedades limitadas (LTDA) responderam pelo segundo maior número de novas empresas gaúchas em 2020. Foram 22,9 mil nessa figura jurídica, avanço de 52,9% frente ao ano anterior (quase 15 mil). Em um negócio sob a forma LTDA, a participação dos sócios é limitada ao capital investido na companhia. Já em Ijuí o número de empresários individuais teve o maior número. 
Presidente da JucisRS, Lauren de Vargas Momback afirma que a elevação no número de novas empresas também está relacionada a ações adotadas pelo governo estadual para enfrentar a crise. Nesse sentido, Lauren sublinha que, em outubro, a Junta Comercial suspendeu, por 90 dias, a cobrança das taxas de abertura de negócios em quatro modalidades jurídicas — LTDA, Eireli, empresário individual e cooperativa. "A isenção é um dos fatos que proporcionaram o aumento no número de novas empresas", pontua a presidente.


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por