Notícia

Saúde

Atendimentos do Samu são regulados pelo Estado

Postada 14/01/2021



O Samu Salvar é um serviço regulado pelo Estado. Todos os atendimentos são determinados por um médico, via telefone 192, que fica na Central de Regulação, em Porto Alegre. Dessa forma, não cabe ao coordenador local do serviço ou até mesmo ao Executivo determinar onde a equipe fará o atendimento.
No domingo, um fato envolvendo moradores do município chamou atenção da comunidade. É que, segundo relatos, um senhor buscou atendimento do Samu, pois queixava-se de dor no peito. Ao falar com a Central de Regulação foi orientado a buscar a Unidade de Pronto Atendimento (UPA).
Coordenador da Rede de Urgência e Emergência de Ijuí, Tiago Ziertarski reforça que o Samu é um serviço regulado via Estado - o Município cede a equipe e o Estado a regulação e o financiamento.
"O telefone 192 está disponível e quem está no local deve informar a situação, e o médico regulador, treinado e capacitado pelo Estado, que está em Porto Alegre, faz a triagem e define se o paciente é para o Samu, para uma unidade básica, que é um condutor e um técnico, ou uma unidade avançada, onde vai condutor, enfermeiro e médico. Esse serviço é regulado pelo Estado, não temos essa autonomia."
Entretanto, Tiago acentua que o Samu é um serviço de atendimento para casos graves. "Aquele paciente que está em risco iminente de morte é acionado o Samu, ou acidentes em via pública, convulsões, problemas mais graves, e não é para aquele paciente que tem uma queixa há dias, não para problemas crônicos. Não é um serviço de transporte, e sim de atendimento, capacitado para prestar o atendimento no local e fazer a remoção com segurança."
Com a pandemia, também aumentou a precaução quanto ao fluxo de atendimentos para evitar que o vírus se espalhe para a população e entre os profissionais na linha de frente. Também aumentou a necessidade de deslocamento de pacientes graves, em até 200 quilômetros de distância, entre hospitais.
"Seguimos todos os protocolos estaduais, que foram reforçados com a pandemia. Aumentou o número de transporte de pacientes graves, porque além do atendimento pré-hospitalar, o Samu também faz o transporte de pacientes de alta complexidade entre hospitais", disse.
Com formação em enfermagem, Tiago é servidor de carreira e atua no serviço público há 11 anos, passando pelo Posto Central, e os ESFs Glória e Meio Rural.


Mais Fotos

Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por