Notícia

Esportes

Presidente Lauro Hass diz que situação é difícil

Postada 24/12/2020



Presidente do São Luiz, Lauro Hass

O presidente do São Luiz, Lauro Hass em entrevista ao Jornal da Manhã confirmou que na próxima semana vai se reunir com o gerente de futebol Delmar Blatt, o diretor Luciano Miron e a comissão técnica. Discutirá o planejamento para o Campeonato Gaúcho de 2021. O dirigente que representou o clube na reunião da última segunda-feira na FGF quando foi definido o próximo Gauchão, projeta muita dificuldade por causa da forma que ficou a tabela de jogos, embora isso estava previsto.
A Federação Gaúcha de Futebol fez uma inversão da tabela em relação ao Campeonato Gaúcho deste ano. O São Luiz disputará na primeira fase, cinco partidas em casa e seis fora. Neste ano eram  seis partidas em casa, mas acabou atuando nas últimas rodadas longe dos seus domínios por causa da pandemia. Dois jogos que seriam no Estádio 19 de Outubro aconteceram fora. Conforme Lauro Hass, isso prejudicou bastante o time e foi uma das causas também que levou o São Luiz a ficar na zona de rebaixamento. Segundo ele isso trouxe consequências bem graves nesta temporada.
O presidente acredita que o clube que perdeu dois mandos de campo na competição por causa do processo de injúria racial de um torcedor contra o atacante Tilica na partida diante do Caxias, poderá reverter a situação e como dificilmente o Gauchão 2021 terá presença de público nos estádios tentará jogar no Estádio 19 de Outubro. O clube encaminhará no início do ano à Federação um pedido para disputar esses dois jogos na Baixada com portões fechados. "Não bastasse o prejuízo financeiro que o clube está tendo em função de ter ficado dentro de uma classificação na zona do rebaixamento ainda tem mais esta questão de que poderá disputar duas partidas fora do município".
Lauro Hass comentou que outro grande problema que o São Luiz terá para a próxima competição, é com relação a cota de patrocínio da TV que foi reduzida em função de o clube juntamente com o Pelotas ter ficado na zona do rebaixamento no Estadual 2020. Os dois times receberão  apenas 50% da cota de patrocínio.
O presidente comentou que os valores que o São Luiz receberá serão insuficientes para fazer frente aos compromissos que o Rubro terá e até mesmo para a formação de um plantel competitivo que esteja em condições de disputar de igual para igual com todas as demais equipes. “O nosso principal objetivo é manter o clube na Série  A do Gauchão e queremos montar um time competitivo”, disse Lauro Hass.   
Afirmou que para isso o São Luiz vai precisar muito do apoio financeiro do torcedor, do associado e das empresas patrocinadoras. 
Lembrou que as dificuldades agora são muito grandes e imagina como estarão em fevereiro quando iniciar o Campeonato. Disse que o clube em relação aos últimos anos nunca esteve em uma situação crítica igual a essa. “Só vamos ter uma tranquilidade maior se a gente contar com o apoio de todos”, disse. O presidente afirmou que não fará loucuras na formação do grupo que disputará o Gauchão e manterá os pés no chão. 


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por