Notícia

Saúde

Casos de covid-19 em gestantes preocupam a Saúde

Postada 22/12/2020



Ijuí contabilizou ontem 3.176 casos confirmados de covid-19, e 55 óbitos, conforme boletim epidemiológico. Outros 238 casos aguardam por resultado do laboratório.
Coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Ijuí, Andreia Amorim frisou ao Grupo JM a preocupação da Saúde em relação ao período de fim de ano devido ao aumento expressivo no número de casos de coronavírus na cidade. Segundo ela, o período requer ainda mais atenção e cuidados redobrados em função do início do verão, ontem, e das festas de fim de ano, que tendem a reunir um número maior de pessoas nas residências.
"Pedimos ao pessoal que reavaliem, porque os hospitais estão superlotados. Não se trata de termos somente 20 pessoas internadas, porque em uma semana, se positivar de 50 a 100 pessoas, no mínimo, 10% podem parar no hospital e irá faltar leitos. O reflexo desse acúmulo de pessoas positivas, incluindo jovens, estão muito altos, principalmente em Ijuí, então, termos que ter cuidados", alerta, acrescentando que hoje praticamente todas as famílias têm alguém positivo para covid-19. "Nos últimos dias, esses pacientes que estão indo a óbito, não são com comorbidades muito especiais como foi no início, mas de hipertensão e diabetes, e essa atenção que quero que a população tenha."
Além disso, Andreia chama atenção para um grupo em especial: as gestantes. Hoje são 30 grávidas positivas em Ijuí, e a maioria assintomática.
O Rio Grande do Sul ao inovar na área da Saúde fez um protocolo específico para as gestantes, em que elas são obrigadas,  no último trimestre de gestação, fazer o teste,  ou  na hora do parto. “O que temos observado são positivas sem sintomas ou com partos prematuros, e esse é o detalhe mais importante, às vezes, a mãe fica bem e o bebê mesmo negativo tem que ficar em uma UTI aguardando amadurecer o pulmão e ficar em condições para ir à amamentação."
A Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde fizeram um protocolo básico orientando as famílias para as festividades de fim de ano: ambientes arejados, com janelas e portas abertas, e com limite de até 10 pessoas; uso permanente de máscaras e de álcool em gel; e preservar os idosos, principalmente com comorbidades.
Andreia ainda destacou a importância da vacina, e lembrou que muitos profissionais da saúde hoje estão afastados, em virtude de suspeitas, de familiares ou por terem positivado para o vírus.


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por