Notícia

Geral

ACI quer participar das decisões no Município

Postada 25/11/2020



Presidente da Associação Comercial e Industrial de Ijuí (ACI), Nilo Leal da Silva parabenizou o prefeito e vice eleitos, Andrei Cossetin e Marcos Barriquello, e disse que tem confiança no trabalho que será desenvolvido. “Em nome da ACI, reconhecemos o novo prefeito, que tem uma proposta diferente, de renovação, de trabalho e comprometimento com Ijuí. Dentro da ACI, temos diferentes linhas partidárias. E cada um pôde se manifestar como quis durante as eleições. Mas, agora, devemos deixar o calor da campanha. Temos novos gestores para o município”, destacou, lembrando que Andrei recebeu, assim como os outros candidatos à majoritária, uma carta com oito prioridades elencadas pela associação.
Os distritos industriais estão no topo do documento. A ACI quer contribuir com este tema, para que o município tenha distritos de grande porte e com melhor infraestrutura. No segundo ponto, a associação cita o incentivo ao Parque de Exposições Wanderley Burmann e à Expo-Ijuí/Fenadi, considerados essenciais para o desenvolvimento da cidade.
Já no terceiro ponto, aparece a necessidade de se criar, dentro das empresas, hábitos, políticas e ações no sentido de promover a sustentabilidade, principalmente no setor industrial. “Para que tenhamos em Ijuí o reaproveitamento de resíduos, para a geração de energia, e maior fomento à reciclagem”, destaca Nilo. No documento, também consta a necessidade de se promover treinamentos em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, que atinja principalmente os jovens e o setor industrial. “Precisamos aumentar a produção industrial e ampliar a capacitação em nível técnico”, reforçou o presidente, lembrando que, na quinta posição, também está o pedido de uma participação mais efetiva da ACI na tomada de decisões em âmbito local. “Queremos contribuir. Ideias existem, mas precisamos colocá-las em prática”.
Num sexto item, a ACI cobra mais ações e atividades da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, em setores como comércio, indústria, prestação de serviços e no agronegócio; e no sétimo, a instalação de um Escritório de Projetos e Atração e Investimentos.  “O poder público encaminha projetos para os ministérios, e a iniciativa privada também pode ter ideias, ações, para impulsionar o desenvolvimento.” Como último ponto, a ACI fala da necessidade de se realizar uma reforma Administrativa, que garanta mais qualidade e eficiência no serviço público. "Estamos à disposição para conversar com os novos gestores", finalizou Nilo.


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por