Notícia

Polícia

Advogado em grupo de risco motiva adiamento de júri

Postada 10/11/2020




A Justiça atendeu a pedido da defesa de Pedro Alberto Zimmermann e por razões sanitárias suspendeu por 120 dias o processo em que ele responde pelo homicídio, estupro e ocultação de cadáver de Maria Eduarda da Silva Zambom, de 15 anos. A decisão da Juíza de Direito Rosmeri Oesterreich Krüger, da Comarca de Catuípe, considera a idade do advogado de Zimmermann, cujos 68 anos o colocam como grupo de risco do contágio do novo coronavírus.
A sessão do júri marcada para o próximo dia 18 está cancelada, e uma nova data só será fixada após decorrido o prazo de 120 dias de suspensão. O réu, de 54 anos, preso preventivamente desde maio do ano passado, concordou com a medida, assim como o Ministério Público (MP). Ele encontra-se recluso na Penitenciária Modulada Estadual de Ijuí, em uma cela especial.

Acusação

Maria Eduarda foi morta no dia 29 de março do ano passado, em meio a uma lavoura em Passo Burmann, localidade rural no município de Catuípe, no noroeste do estado, conforme a denúncia do MP. Nesse dia, o réu, motorista de transporte escolar, foi com seu carro particular apanhar a jovem para, supostamente, levá-la ao colégio – um indicativo de premeditação. A ausência da menina em casa após o término do horário escolar logo chamou a atenção dos pais. Após buscas, o corpo foi encontrado no dia seguinte. Para a acusação, Zimermann matou Maria Eduarda porque ela não queria um relacionamento entre eles.

Por: Leonardo Carlini, com informações de Gaúcha ZH


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por