Notícia

Economia

Bacia leiteira poderá ter custo extra de R$ 7,4 bi

Postada 14/09/2020



O fim da desoneração da cesta básica, previsto em uma das propostas da reforma Tributária em debate no Congresso Nacional e em constante análise pelo governo federal, poderá sobrecarregar o setor produtivo e desencadear uma série de problemas econômicos e sociais no campo. Só na cadeia leiteira, a carga tributária deve aumentar em média 20% com a medida e imputar um custo extra de R$ 7,4 bilhões por ano no bolso de produtores e laticínios.
É o que aponta estudo encomendado pela Associação Brasileira de Laticínios (Viva Lácteos) ao Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo (Cepea/Esalq/USP). “Alguém vai ter que pagar pelo aumento dos impostos, a população ou o produtor. Uma elevação dessas é suficiente para quebrar qualquer empresa”, afirma o diretor-executivo da Viva Lácteos, Marcelo Martins.  Segundo o estudo, a cobrança dos tributos federais sobre leite e derivados vai elevar os preços nas gôndolas e tende a diminuir o consumo e o gasto das famílias brasileiras com os produtos, prejudicando os mais pobres.
Nos cálculos da Viva Lácteos, o imposto único de 25% previsto na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 45/2019, em discussão na Câmara dos Deputados, vai elevar os preços do leite UHT em 16,9%, os do leite em pó em 17,5%, os do queijo muçarela em 2,5% e os dos iogurtes em 25%. Esses produtos representam 75% dos alimentos processados pela indústria de laticínios do Brasil – que teria que arcar, junto com os pecuaristas, com o aumento de R$ 7,4 bilhões por ano nos custos de produção.
Segundo Martins, o impacto seria sentido diretamente pelo consumidor mais pobre, já que o gasto fixo com transporte e habitação das 50 milhões de famílias com renda per capita entre R$ 453 e R$ 1,2 mil é de cerca de 70%, despesa difícil de eliminar ou reduzir. “Eles não vão ter capacidade de suportar o aumento da carga tributária sobre os alimentos”, afirma. Com poder aquisitivo menor, o valor usado para a compra de leite UHT cairia 5%. Já o consumo de queijo muçarela, por exemplo, recuaria 11%.


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por