Notícia

Sociedade

Chama Crioula é acesa em diversas cidades do Estado

Postada 09/09/2020



A Chama Crioula, símbolo dos Festejos Farroupilhas, já está acesa em diversos pontos do Rio Grande do Sul. Neste fim de semana, houve cerimônias de geração e distribuição da Chama em vários municípios.
Em Ijuí, conforme o patrão da Associação Tradicionalista Querência Gaúcha - ATQG, Orione Rodrigues, não haverá acendimento. "Foi decidido por unanimidade não fazer o acendimento em Ijuí, pois isso iria gerar aglomeração, pois somos um grande grupo de cavalarianos, então os patrões decidiram pelo não acendimento".
Conforme Orione, também foi decidido que as entidades não vão abrir suas portas, na Semana Farroupilha. "São medidas necessárias e não cabe a nós, enquanto patrões, ir contra essas medidas. Havia a ideia de fazer, em sistema de drive-trhu, a entrega de refeições pelas entidades, mas também foi suspensa". 
Orione explica que está sendo organizada uma programação on-line, uma semana cultural virtual, entre os dias 14 e 18 de setembro. Serão apresentações virtuais.
No Estado, aconteceram acendimentos em diversas cidades. Em Espumoso, o acendimento foi no Grupo de Artes Nativas Sepé Tiaraju, transmitido pelas redes sociais. Em Uruguaiana, a cerimônia ocorreu na localidade de Santana Velha, sendo que uma cavalgada conduziu a centelha até a prefeitura.
Em Montenegro, o acendimento foi realizado no CTG Os Lanceiros, com distribuição para as entidades que integram a 15ª Região Tradicionalista. Já em Salvador do Sul, no CTG Querência da Serra, uma missa crioula transmitida pela página do MTG no Facebook deu início às comemorações na Região.
As celebrações na capital começaram na segunda-feira, quando a Chama Crioula foi retirada da pira da pátria no Parque Farroupilha, e conduzida em cavalgada até a sede da 1ª Região Tradicionalista, na zona sul. 
O tema dos Festejos Farroupilhas deste ano tem por objetivo homenagear e observar a amplitude que a cultura gaúcha alcança por meio do cultivo de nossas tradições. “Gaúchos sem Fronteiras” pretende retratar a história de homens e mulheres que, além das fronteiras de nosso Estado, continuam a vergar sua pilcha, tomar seu chimarrão e participar de manifestações culturais, seja através da música, da literatura ou apreciando um bom churrasco.
O tema faz uma homenagem à particularidade do povo gaúcho de espalhar-se geograficamente pelo Brasil e pelo mundo, sem perder suas raízes culturais. Em razão da pandemia e obedecendo os protocolos de distanciamento social, a programação será on-line.


Mais Fotos

Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por