Notícia

Saúde

Terra minimiza efeitos da Covid-19 na saúde

Postada 09/07/2020



O deputado federal (MDB-RS), Osmar Terra, tem gerado polêmica com suas declarações sobre a pandemia do novo coronavírus, em âmbito nacional. Sempre que tem a oportunidade, o parlamentar se posiciona contrário à quarentena e minimiza os efeitos da doença na saúde humana. 
"O problema desse vírus é que ele não é tão agressivo contra o organismo, é que ele contamina mais rápido e a proporção de pessoas que ficam em estado grave é maior, mas ele é menos agressivo que H1N1, por exemplo, que destruía o pulmão, dava hemorragia e as pessoas morriam afogadas em sangue, sem conseguir controlar nem mesmo com o respirador na UTI, uma coisa terrível", afirmou  ao Grupo JM.  
O Rio Grande do Sul está há 100 dias em lockdown, segundo Terra,  e os resultados ainda não são identificados. "Agora com bandeirinha para cá, para lá, adiantou alguma coisa?", questiona, acrescentando que foram muitas as desculpas usadas, e que serviram somente para destruir a economia do Estado, que está arrecadando, ainda segundo o deputado, menos de R$ 1 bilhão por mês. "Já não pagava a folha, agora não sei como irá fazer. Dobrou o número de miseráveis e de pessoas desempregadas, e não reduziu mortalidade. Agora, precisa de mais 15 dias, até quando?"
Para Terra, a quarentena é uma armadilha, principalmente em função das incertezas relativas à pandemia, que não tem prazo para terminar. O deputado defende que, ao invés de fechar o comércio, sejam adotados protocolos rigorosos para evitar o contágio, como a higienização das mãos antes e depois de tocar nos produtos.
"Temos que fazer um programa de testagem, de cuidados individuais, como foi feito na H1N1, lavar as mãos o tempo todo, usar máscaras, guardar distância, com trabalho e escolas higienizados. "
Questionado pelo Grupo JM sobre sua previsão inicial de que a Covid-19 causaria a morte de cerca de duas mil pessoas, Terra voltou a defender sua tese de que quarentena e lockdown não funcionam. "Até agora, não tem nenhuma evidência científica de que funcionam. Aliás, nunca na história humana foi feito de trancar as pessoas sadias em casa e quebrar economia para enfrentar um vírus." 
O emedebista disse ainda que a pandemia está em queda. "Os hospitais estão esvaziando e sendo desativados os hospitais de campanha, porque a epidemia está indo para o fim. No Rio Grande do Sul está tendo um surto por causa do inverno, nada a ver com flexibilização. O governador está perdido e não sabe como sair."


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por