Notícia

Saúde

Pacientes de Ijuí relatam sintomas da Covid-19

Postada 09/07/2020



Num País com mais de 1,6 milhão de infectados pelo novo coronavírus, o presidente da República, Jair Bolsonaro, foi a mais recente vítima da doença, que só em Ijuí já atingiu 266 pessoas.
Gilvani Alves Martins, farmacologista e sócio-proprietário da Farmácia Diana, testou positivo para Covid-19. Ao Grupo JM, ele contou que começou a sentir os primeiros sinais num domingo, dia 7 de junho. “Meu primeiro sintoma foi uma tosse seca. Estranhei e, no segundo dia, apresentei febre. Me tratei, com o uso de um analgésico, e no dia 9 de junho já me sentia melhor. Mas na sexta-feira, dia 12, comecei a perder o paladar o olfato, e também apresentei febre. Foi então que procurei o médico”, disse, completando que, mesmo sem ter o resultado do teste, teve seu tratamento encaminhado pelo profissional. “Já sentia febre, falta de ar e dor no peito, e com base nisso o médico encaminhou o tratamento. Posso dizer que essa intervenção precoce, antes mesmo de ter o resultado, fez toda a diferença.”
De acordo com Gilvani, o primeiro teste rápido realizado teve resultado negativo – isso porque ele foi realizado com menos de 10 dias do primeiro sintoma. O exame, como lembra, detecta os anticorpos para o novo coronavírus. O segundo teste, realizado no 16º dia, confirmou a doença. “Fiquei isolado, sob orientação médica. Reforçamos a higienização em casa e passei a dormir num quarto separado. Nem minha esposa, nem meus filhos, testaram positivo”, disse, lembrando que teve 50% do pulmão comprometido.
Uma jovem ijuiense, que prefere não ter o nome revelado, aguardava, até ontem, para realizar o teste de detecção da Covid-19. Aos 38 anos, ela começou a sentir os primeiros sintomas na terça-feira passada – como dor no corpo, nas costas e dor de cabeça leve. Na terça-feira, os sinais se intensificaram. A dor intensa no corpo veio acompanhada da ardência nos olhos, febre e cansaço. No dia seguinte, a jovem já apresentava falta de ar.
Por meio do plano de saúde, buscou atendimento médico. Recebeu como tratamento um remédio para dor de cabeça e um ansiolítico. Os sintomas seguiram, acompanhados de diarreia, e o Centro de Triagem foi então procurado. “Tive um atendimento rápido e ágil da equipe, que já me encaminhou para um tratamento, levando em consideração que eu era um caso suspeito”, destacou, lembrando que retornou ontem ao Centro para realização do teste. Seu esposo apresentou alguns sinais, mas não seu filho.


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por