Notícia

Saúde

Aumento do consumo de álcool chama atenção

Postada 04/05/2020



Presidente da Associação Brasileira de Estudos do Álcool e Outras Drogas (Abead), Renata Brasil Araújo falava, na última semana, sobre a preocupação com o aumento do consumo de álcool durante o período de isolamento social, provocado pela pandemia de Covid-19. A Organização Mundial da Saúde (OMS), por sua vez, também manifestou preocupação com o tema. “O álcool não protege contra a covid-19, o acesso deve ser restrito durante o confinamento” é o título de um artigo que a entidade publicou em sua página na internet.
Este período, conforme explica a coordenadora do Centro de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas (Caps Ad), Angélica Ramalho, tem provocado sentimentos de angústia, incerteza, medo e preocupação na população. E para amenizar isso, muitos acabam fazendo uso de álcool e outras drogas – o que pode causar riscos à saúde, como a própria dependência, para quem tem pré-disposição. “O uso abusivo do álcool altera a qualidade do sono e o comportamento. Claro que os efeitos do álcool são diferentes para cada indivíduo, o que depende de uma série de fatores: se ele é agressivo, se já tem uma pré-disposição ao uso do álcool, se já possui patologias que possam vir a causar outras”, explica.
O uso de álcool, no entanto, não torna uma pessoa agressiva, como esclarece Angélica. Mas se o indivíduo tem pré-disposição à violência, a agressividade pode ser um efeito.
No Caps Ad, a coordenadora observa que a demanda vem aumentando, dia após dia. Neste momento, buscando evitar aglomerações, o serviço oferece suporte psicológico, atendimento individual, médico e encaminhamento para internação aos casos mais graves, após discussão com a equipe. “Esse momento gera uma angústia e geralmente nossos pacientes são mais frágeis. E como não estamos realizando atendimento em grupo, o que era feito todos os dias, eles ficam à mercê. Em situação de rua e na praça, naqueles horários em que poderiam estar em atendimento no Caps.” É nessas horas vagas que os usuários do Caps  Ad acabam recaindo e fazendo uso abuso de álcool e outras drogas “Sempre que um usuário chega ao serviço, ele é acolhido e, dependendo da situação, fica com a gente o dia todo”, reforça. Segundo a coordenadora, há cada vez mais jovens fazendo uso de álcool e outras substâncias psicoativas. 
O Caps Ad funciona das 7h30 às 12h e das 13h30 às 17h30, de segunda a sexta-feira.


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por