Notícia

Educação

Unijuí quer estreitar laços com instituições

Postada 17/03/2020



Representantes da Unijuí, que integraram a comitiva do Consórcio das Universidades Comunitárias Gaúchas (Comung) ao México, na última semana, retornaram entusiasmados com o conhecimento adquirido e, também, com a possibilidade de aproximação da Universidade com instituições mexicanas. Conforme explicou a reitora, Cátia Nehring, os olhares se voltaram ao Instituto Tecnológico e de Estudos Superiores, localizado em Monterrey,  e à Universidad Jesuita, conhecida como Iteso, em Guadalajara. As instituições têm 60 e 75 anos de história, respectivamente.
“Saímos muito entusiasmados de lá, pela relação que essas duas instituições têm em termos de movimento do cidadão, de constituição desse sujeito, a partir do empreendedorismo e da relação com a sociedade, com as empresas. Ambas as instituições têm a característica de estarem próximas da sociedade, a partir da formação. Elas modificaram currículos e deixaram de discutir as modalidades presencial e de Ensino a Distância (EaD). Agora, discute-se a virtualidade”, explicou a reitora, que esteve acompanhada, do vice-Reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, Fernando Jaime González, além de reitores das 10 instituições que compõem o Consórcio.
Mais do que aprender junto às instituições, foi possível estabelecer relações, abrindo a possibilidade para intercâmbio entre os alunos e professores das duas instituições com a Unijuí, segundo a reitora.  “Saímos satisfeitos com o que vimos, principalmente quanto às possibilidades de modificação de processos na graduação, que estamos, inclusive, trazendo como definição em nosso planejamento de desenvolvimento instituição. As instituições mexicanas são extremamente sérias, reconhecidas no mundo e estão muito linkadas em termos de internacionalização, de virtualidade. Isso possibilita trabalhar, durante a formação, o que está acontecendo no mundo”, reforçou.
Enquanto que no Instituto Tecnológico e de Estudos Superiores de Monterrey foi possível conhecer as ações de inovação desenvolvidas  na Iteso, em Guadalajara destacou-se o fato de agências, de parques tecnológicos, estarem dentro da instituição e dentro da cidade. E esta relação, segundo a reitora, acaba constituindo a formação dos sujeitos. “Os currículos das graduações têm a obrigatoriedade de que todos os estudantes – sejam eles da Medicina, Engenharias ou Licenciaturas, trabalhar, em alguns créditos, atividades que tenham impacto social. Isso é importante porque estamos falando de um sujeito que, durante a sua formação, vai se preocupar em ser um sujeito empreendedor e que seu empreendimento tenha impacto social. A expectativa é aproximarmos as duas instituições da realidade da Unijuí e, principalmente, possibilitar um diferencial formativo aos nossos acadêmicos.”


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por