Notícia

Saúde

Quatro casos estão sob investigação em Ijuí

Postada 17/03/2020



Não param de crescer os casos do novo coronavírus no Brasil. Segundo balanço do Ministério da Saúde, divulgado ontem, há 234 casos confirmados - 189 registros no Sudeste – que concentra 81% dos casos; 21 no Sul, 18 no Centro-Oeste, sete no Nordeste e um no Norte. No Rio Grande do Sul, são oito casos confirmados.
Ontem, a Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmou, pela primeira vez, que já foram registradas mortes de crianças devido à infecção. A própria OMS ressalta que os grupos mais vulneráveis são pessoas mais velhas ou com doenças pré-existentes, como diabetes e hipertensão.
Em Ijuí, o número de casos suspeitos chega a quatro. Ainda na sexta-feira, o Hospital Unimed Noroeste/RS anunciou que havia recebido uma paciente de 76 anos, de Augusto Pestana, com suspeita da doença. Ela havia retornado de uma viagem aos estados de Rio de Janeiro e São Paulo. Também na sexta-feira, a instituição registrou outro caso suspeito, de um rapaz de 28 anos, que retornava de uma viagem a São Paulo. No domingo, foi registrado o terceiro caso suspeito. A paciente, de 34 anos, moradora de Ijuí, relatou ter mantido contato com uma amiga que retornou recentemente da Itália.
Já o Hospital de Caridade de Ijuí (HCI) anunciou a primeira suspeita no sábado, de uma paciente que chegou à emergência na noite de sexta-feira. Ela procurou pelo serviço com sintomatologia respiratória, febre e histórico de contato com o irmão, que retornou da Itália na última quarta-feira. 
A OMS está sugerindo medidas para os governos e também para as pessoas, a fim de conter a pandemia do novo coronavírus. A organização tem reforçado a importância das atitudes de cada pessoa para tentar controlar a disseminação da doença e também manter a sustentabilidade dos sistemas de saúde. 
Higienizar as mãos e superfícies, como móveis e corrimão, são as principais formas de se prevenir contra o novo coronavírus. Mesmo com as mãos limpas, evitar tocar nas mucosas de olhos, nariz e boca. Além disso, é preciso limpar regularmente o ambiente e mantê-lo ventilado.
O uso de máscaras é mais recomendado para quem estiver em contato com alguém com sintoma gripal ou para quem for viajar para áreas de risco de contaminação. Vale lembrar que as máscaras descartáveis devem ser trocadas a cada duas horas.
O Ministério da Saúde alerta também para que não seja feito o compartilhamento de itens pessoais, como talheres e toalhas. Também é recomendável manter uma distância mínima de um metro de pessoas que estejam espirrando ou tossindo.
O vírus é transmitido pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como: gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão; contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.
Os sintomas mais comuns do coronavírus são tosse seca, febre e cansaço, mas alguns pacientes podem sentir dores no corpo, congestionamento nasal, inflamação na garganta ou diarreia. Nos casos mais graves, que geralmente ocorrem em pessoas que já apresentam outras doenças associadas, há síndrome respiratória aguda e insuficiência renal.


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por