Notícia

Política

"Frente de combate à privilégios é avanço"

Postada 20/02/2020



A deputada Zila Breintembach (PSDB) afirmou ontem ao Grupo JM que a instalação da Frente parlamentar de combate aos privilégios é uma resposta para sociedade gaúcha. O ato ocorreu na terça-feira, e aconteceu três semana após ser revelado o pagamento de R$ 30 milhões em indenizações de licenças-prêmio e férias não usufruídas de conselheiros e servidores do Tribunal de Contas do Estado (TCE).
“Foi um ato para dizer para a sociedade gaúcha que a Assembleia Legislativa tem uma frente parlamentar de combate aos privilégios. Quando nós votamos os projetos de lei, nós fomos criticados, pois são sempre os pequenos que são prejudicados. Nós ouvimos muitos resmungos a este respeito. Então resolvemos fazer um avanço. O que é salário, garantido pelos planos de carreira, será mantido. Mas o que é privilégio, muitos deles criados por lei, como dois meses de férias e a pessoa não retira para receber o dinheiro, não é justo. O cidadão normal não consegue fazer isso”, disse a deputada. 
Segundo a parlamentar gaúcha, a frente irá fazer um levantamento em privilégios do Executivo quanto nos demais poderes e posteriormente será encaminhado projetos de Leis para mexer nessas estruturas.  “Um Estado que não tem dinheiro para pagar a folha não pode ter privilégios”, pontuou. "Nós tentamos no governo Sartori votar que o duodécimo fosse pago pelo valor arrecadado do orçamento, porque hoje é pago pelo valor projetado. Então se não arrecadou, pagasse igual e nós perdemos por dois votos, pois precisamos acabar com este privilégio", finalizou Breintembach. 


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por