Notícia

Saúde

Crianças terão reforço contra a febre amarela

Postada 22/01/2020



O Ministério da Saúde está fazendo um alerta para quem ainda não se vacinou contra a febre amarela. E as regiões Sul e Sudeste do País estão no centro da atenção porque, segundo a pasta, 38 macacos contaminados morreram nos estados do Paraná, São Paulo e Santa Catarina. Também, porque o número de pessoas vacinadas nestas regiões é baixo, o que contribui diretamente para os casos da doença.
“A vacina contra a febre amarela faz parte do calendário nacional. No ano passado, tivemos um movimento na região, para vacinação da população rural. Mas a vacina é indicada para toda a população, dos 9 meses aos 59 anos de idade, tanto da área urbana quanto da área rural”, explica a coordenadora do Programa de Imunização da 17ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS), Patrícia Hildebrandt.
A vacina é a forma mais eficaz de proteção contra a doença e está disponível em todas as salas de vacinas da região, de forma gratuita. Porém, não todos os dias, como observa a coordenadora. “A vacina contra a febre amarela é multidose. Ou seja, com um frasco, conseguimos imunizar várias pessoas. E como o tempo de validade é bem curto, as unidades de saúde não aplicam as doses todos os dias. Elas elegem um dia na semana para este trabalho. Em Ijuí, por exemplo, a vacinação ocorre todas as quintas-feiras”, afirmou Patrícia.
Neste ano, há uma novidade. Para aumentar a eficácia da vacina contra a febre amarela, o Ministério da Saúde instituiu um reforço para crianças com quatro anos. “A partir deste ano, as crianças devem receber a dose inicial aos nove meses e uma dose de reforço aos quatro anos de idade. Essa dose extra não estava no nosso calendário no ano passado. Portanto, pais com crianças de 4, 5, 6 anos devem procurar as unidades de saúde para verificar a situação vacinal.”
A vacina contra o sarampo estará em alta no mês de fevereiro, quando deverá ser lançada uma campanha nacional de vacinação, voltada a crianças e jovens, com idades entre 5 e 19 anos. Essa é outra vacina que faz parte do calendário e que está disponível nas unidades de saúde, de segunda a sexta-feira. “As vacinas, lembrando, são as formas mais eficazes e seguras de proteger contra as doenças. E existe uma preocupação muito grande, em função dos movimentos antivacinas que a gente vem presenciando ao longo dos anos”, reforça a coordenadora.


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por