Notícia

Geral

Sicredi tem resultado positivo no ano

Postada 30/12/2019



A Sicredi das Culturas, instituição financeira com sede em Ijuí, comemora os resultados positivos obtidos em 2019. De acordo com o presidente Antenor José Vione, o destaque deste ano foi o acesso ao crédito, permitindo a Sicredi atender a maioria das demandas dos associados. "Tendo crédito e o acesso para realizar investimentos na produção, nas empresas e no comércio, é muito positivo", disse, em entrevista ao Grupo JM.
Ele também fez uma análise da taxa básica de juros. Neste ano, a  Selic atingiu seu patamar mais baixo, estando em 4,5%. Para Vione, os juros praticados pela cooperativa tendem a baixar, impactados pelos cortes feitos pelo Banco Central.
Vione lembra que os resultados do exercício serão distribuídos aos associados, com base nas decisões tomadas nas assembleias gerais. "Esse ano tivemos mais um resultado muito bom, e sem dúvida vamos repassar aos associados um bom volume de recursos, alcançado pela Cooperativa", acrescenta.
O presidente da Sicredi das Culturas também avaliou medida anunciada na última semana, que determina que as cooperativas de crédito terão de destinar 60% dos recursos da poupança rural para empréstimos e financiamento a produtores rurais. O Conselho Monetário Nacional (CMN) antecipou o cronograma de destinação desses recursos.
Em abril, o CMN tinha autorizado as cooperativas singulares de crédito (que prestam serviços diretamente aos associados) a captar poupança rural. A medida tinha como objetivo ampliar as fontes de financiamento dos produtores.
"Sem dúvidas é uma boa medida, porque é a importância da poupança. O BNDES está com recursos escassos, então podemos aportar no incremento do agronegócio", disse. "O pessoal está apostando no Sicredi e estamos contribuindo com nossos associados também."
Neste ano, o Banco Central anunciou os quatro eixos de sua Agenda BC, do qual faz parte  o Sistema Nacional de Crédito Cooperativo (SNCC), no sentido de  contribuir com as ações da chamada democratização financeira - o cooperativismo faz parte do eixo inclusão.
Isso porque, em meio a um cenário de crise, as cooperativas de crédito registraram crescimento, com índices superiores ao desempenhado pelos demais integrantes do Sistema Financeiro Nacional. As cooperativas possuem diferenciais muito estratégicos - atendimento diferenciado,  foco no cooperado, estímulo à poupança e a democratização do acesso ao crédito, sobretudo entre os pequenos investidores.
Neste sentido, a Sicredi das Culturas embarca na democratização do crédito, expandindo suas agências para outros Estados.  "Foi uma proposição do Banco Central, de as cooperativas se expandirem para outros Estados. A Central Sul de Santa Catarina também foi uma das agraciadas para ir a Minas Gerais e Espírito Santo, então, já temos em torno de 20 agências abertas lá, e a nossa Sicredi das Culturas, na última sexta-feira, abriu a primeira. Então, é o começo e no ano que vem pretendemos abrir mais duas."
Por fim, Vione lembra que a cooperativa tem forte atuação também na área social, a exemplo dos programas a União Faz a Vida e Empreender para Transformar (PET). "Esperamos que as entidades participem, se informando em nossas agências sobre os programas."


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por