Notícia

Educação

Conhecidos os vencedores do 3º Festival Estudantil Curtas na Escola

Postada 02/12/2019



A 3ª edição do Festival Estudantil Curtas na Escola chegou ao fim, na noite de ontem, com a tão esperada festa de premiação dos filmes vencedores. O Salão de Atos da Unijuí foi  preparado para receber alunos e professores que, com suas produções, conquistaram os troféus Charlie Chaplin.
Durante a noite, foram entregues 40 troféus nas categorias Infantil, Infanto–juvenil e Juvenil, nos gêneros Animação, Documentário e Ficção. Também foram entregues premiações ao Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor edição/áudio, Melhor Roteiro, Melhor Filme – nos três gêneros; e Melhor Filme escolhido por meio de votação popular online. O Salão de Atos tornou-se uma grande sala de aula, para entrega dos prêmios, ficando no comando  da turma os professores do Núcleo de Tecnologia Educacional (NTE) da 36ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), Adriano Ricardo Ceretta e Gilmar Fabrin, que conduziram o anúncio dos premiados, logo após a abertura da programação feita pela Cia Cadagy. Os troféus foram entregues pelos patrocinadores, pela reitora Cátia Nehring, pelo coordenador de Educação, Cláudio de Souza, e Iara Soares, do Jornal da Manhã.
Na avaliação de Fabrin, coordenador do NTE, esta foi a edição em que mais se verificou qualidade nas produções. “Há uma diferença desde a primeira edição, em 2017, quando os alunos estavam se adaptando à tecnologia e à produção dos filmes. Neste ano, percebemos uma qualidade impressionante dos curtas. Algo que tende a evoluir nos próximos anos, exatamente pela preparação que os alunos e professores recebem”, destacou.
A preparação, destacada por Fabrin, começa cedo. Desde março, os estudantes e seus educadores participam de oficinas preparatórias, onde são abordadas questões como elaboração de roteiro, captação de imagens, produção e edição dos filmes, até a finalização. A evolução da qualidade acompanhou o número de produções – já que neste ano foram 100 filmes inscritos, oriundos de escolas estaduais da região de abrangência da 36ª CRE, escolas municipais e particulares de Ijuí. Tanto que, para dar conta deste volume, mais jurados foram chamados para avaliação. “Tivemos 35  pessoas participando da avaliação, não só do Rio Grande do Sul, mas de outros Estados. Todas pessoas ligadas ao cinema”, destacou Fabrin, lembrando que os filmes foram separados por lotes e encaminhados aos jurados.
“Os filmes foram avaliados pela temática, pelo roteiro e pela sua qualidade técnica, que surpreendeu. O grande problema que tínhamos era com  a qualidade dos áudios, nas edições anteriores, e esse ponto melhorou muito.”
Todos os filmes puderam ser conferidos nos dias 6, 7 e 8 de novembro, no Teatro do Sesc de Ijuí, durante a tradicional Mostra de Curtas. Os filmes foram exibidos às escolas e os materiais de divulgação, como capas de DVDs e cartazes, expostos ao público. “Este foi um dos pontos altos do Festival, porque os alunos puderam ver as suas produções e também assistir aos filmes de outras escolas. Fechamos com a votação popular, na última semana, que rendeu mais de 50 mil acessos no Youtube. Foi um número impressionante, que não esperávamos”, afirma o coordenador do NTE, lembrando que as escolas se organizaram para que a comunidade escolar pudesse conferir os filmes e também participar da votação popular.
Titular da 36ª CRE, Cláudio de Souza lembra que modificações ocorreram desde que o Curtas na Escola foi lançado, em 2017. Naquele ano, participaram apenas  alunos da rede estadual, da região de abrangência da Coordenadoria. No segundo ano,  a participação foi aberta a escolas municipais e particulares de Ijuí, mas também a filmes produzidos pela comunidade, por meio da categoria Livre, que acabou sendo retirada nesta terceira edição.
“O Festival é importante porque movimenta as escolas, desde o início do ano. Lembrando que trata-se de um projeto pedagógico, que trabalha temáticas vistas em sala de aula de uma forma diferenciada, com o uso da tecnologia, da comunicação, da criatividade. O Curtas na Escola explora a capacidade dos alunos, desde a criação do roteiro, do figurino, até a atuação em frente às câmeras”, destaca.
Com realização do NTE da 36ª CRE, e promoção do Jornal da Manhã, o Curtas na Escola deverá ser ampliado em 2020, como adiantou o coordenador. “Recebemos um desafio do secretário estadual de Educação, Faisal Karam, para tornar o Festival um projeto estadual no próximo ano. Eliminatórias seriam realizadas nas Coordenadorias Regionais e a festa de premiação em Ijuí, já que a iniciativa nasceu aqui”, afirmou. “Agradeço não só o apoio do Jornal da Manhã, que acreditou no potencial das nossas escolas e abraçou o projeto, como também os nossos parceiros”, destacou Cláudio, fazendo uma referência aos patrocinadores  Unimed Noroeste/RS, Sicredi, Óptica Wolff e Fecomércio/Senac, e aos apoiadores Unijuí e Sesc Ijuí.
Confira mais sobre a premiação na edição de terça-feira.


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por