Notícia

Esportes

São Luiz apresenta a comissão técnica

Postada 27/08/2019



A direção executiva do São Luiz apresentou ontem no início da noite os integrantes da comissão técnica que trabalharão com o treinador Leandro Machado. O auxiliar técnico será Célio Toledo Pretto, que estava na Ferroviária de Araraquara, São Paulo; os preparadores físicos serão Anderson de Lazari e Fernando Berwig Antes; o preparador de goleiros, Cléber Sgarbi que está trabalhando no Guarajá de São Paulo e o fisioterapeuta Tiago Didolich de Ávila, remanescente de outras temporadas. Cléber não esteve presente na apresentação, pois ainda tem compromisso com seu atual clube. Ele vai para sua segunda temporada no Rubro.
O presidente Pedro Pittol lembrou que confia muito no trabalho dos profissionais que estão retornando ao clube e a novidade Célio, fez bons trabalhos nos times onde passou."A próxima temporada será bem mais audaciosa do que foi nos anos anteriores. Isso é resultante do São Luiz ter  ido bem no Campeonato Gaúcho deste ano onde foi o quarto colocado. Teremos competições importantes em 2020, uma temporada mais longa e por isso devemos nos preparar muito bem", afirmou Pittol. O presidente não descarta futebol o ano inteiro, inclusive jogando a Copinha do segundo semestre. Para isso, é preciso segundo ele, que o time faça um bom Gauchão.
O preparador físico Anderson de Lazari, que vai para a quarta temporada no São Luiz, disse que a volta tem que ser sempre melhor do que foi a última passagem." A gente sabe que o último trabalho foi bem vitorioso, tanto que nos trouxe novamente para casa. Nos deu a possibilidade de mais competições no próximo ano. Tive uma quase passagem pelo Mamoré(MG) e acabei indo com o Paulo Henrique Marques para o Caxias. Foi uma experiência por mais curta que fosse, bem bacana, o que nos dá um suporte para ter essa participação na Série D de 2020. Estou muito feliz, me sentindo bem à vontade aqui e foi um dos fatores preponderantes para o retorno também".
O preparador físico Fernando Berwig Antes lembrou que tem um entrosamento com Anderson de Lazari. Ele está na comissão técnica profissional há cerca de 10 anos. Anteriormente esteve na base."De cada profissional que a gente trabalha agrega um pouco do conhecimento e passa também. Será o quarto ano junto com o Anderson e o Leandro. Estamos bem entrosados", disse. Lembrou que  o treinador-adjunto precisa entender, parte física, parte tática e técnica. Por isso a metodologia precisa estar atualizada." Esse pensamento ajuda a crescer e temos todas as condições de fazer um ótimo 2020".
Célio Pretto chegou a negociar com o São Luiz em 2017 antes da contratação de Fábio Caponi. Viria como analista de desempenho naquela ocasião. "O analista de uma forma geral já é um auxiliar, às vezes não consegue estar presente no campo porque a função requer outras demandas, auxiliando em vídeo. Não é novidade.Já tive a experiência de estar em campo. Recentemente estava na Ferroviária com o Vinicius Munhoz, um treinador que dava muita liberdade para participar das montagens da preparação dos treinos".Disse que encara com uma grande oportunidade de fazer o trabalho de auxiliar junto com o Leandro e o restante da comissão. "O analista veio para ficar e é uma ferramenta indispensável. Cada vez tem mais áreas de atuação".
O técnico Leandro Machado recordou que na sua apresentação  anterior disse que pretendia contar com treinadores-adjuntos e por isso a escolha de nomes demorou um pouco . "Acertamos com o Célio em junho. Conheço-o um bom tempo. Tem um currículo interessante e vai agregar muito aqui. O encontro para o acerto foi em Lajeado. Se encaixou naquilo que penso em futebol e principalmente no trabalho de campo.Todos vão se entrosar bem",finalizou.  Os treinamentos devem iniciar em novembro.


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por