Notícia

Esportes

Opções do São Luiz para reformar a Baixada

Postada 10/07/2019



A diretoria do Esporte Clube São Luiz esteve reunida nesta semana para, entre diversos temas, discutir o futuro do Estádio 19 de Outubro. Em um debate que se intensificou no último mês, o clube tem buscado alternativas que possam aumentar e qualificar a infraestrutura para receber os torcedores.Uma das alternativas na mesa é a de captar recursos através da Lei de Incentivo ao Esporte e reformular amplamente a estrutura da Baixada. Adilson Moskal, consultor na área de projetos esportivos participou da reunião, ocorrida na segunda-feira, e apresentou as possibilidades. Pela Lei de Incentivo, um projeto técnico é apresentado ao governo federal para que o clube seja autorizado a captar dinheiro via Imposto de Renda, tanto de empresas quanto de pessoas físicas, sendo o próprio São Luiz o responsável pelo projeto de engenharia e execução da obra.Para que seja aprovado, o projeto deverá contar com espaços que contemplem questões como acessibilidade e segurança pública, além de abrigar projetos de inclusão social através do esporte. A ideia agradou diversos integrantes da diretoria por se tratar de uma fonte de recursos mais direta e menos burocrática.Há, porém, um grupo interno que defende outra proposta: utilizar recursos provenientes de emenda parlamentar que poderiam ser destinados ao clube para a obra de reforma e ampliação da Baixada.Nesta opção, há o empecilho burocrático de o São Luiz obrigatoriamente ter de repassar o Estádio 19 de Outubro à prefeitura de Ijuí. O Poder Executivo seria, então, responsável pelo projeto técnico e pela obra em si, ficando também com o controle legal da Baixada. Contando que o dinheiro desta emenda seja depositado em 2020, a elaboração do projeto, sua aprovação na Caixa Econômica Federal e a etapa de licitação fariam com que a obra começasse, na melhor das hipóteses, em 2022.Segue em debate, ainda, a possibilidade de o clube vender o 19 de Outubro e construir um novo estádio em outro local da cidade. No entanto, ainda não foram apresentadas propostas concretas neste sentido.Do encontro da diretoria não saiu nenhuma decisão sobre o tema. Uma posição será tomada na próxima segunda-feira para que na terça, dia 16, o futuro da Baixada seja definido em reunião ampliada do Conselho Deliberativo do São Luiz.A Mesa Diretora do Conselho Deliberativo tem construído uma alternativa para o Estádio 19 de Outubro que leva em consideração o calendário esportivo do São Luiz. A ideia que será apresentada na próxima semana é a de formular um projeto de pequeno porte via Lei de Incentivo ao Esporte, para obras que elevem a capacidade da Baixada para cinco mil torcedores já contemplados os itens de segurança exigidos pelas autoridades. Isso daria ao Rubro a possibilidade de disputar em casa fases finais da Série D do Campeonato Brasileiro e até mesmo fases mais avançadas da Copa do Brasil. Em um segundo momento, uma ampliação mais consistente seria empreendida, inclusive com a reforma das arquibancadas e da parte externa do estádio.O presidente Pedro Pittol considerou positivo o encontro. "´Foi importante a presença do Adilson Moskal que apresentou possibilidades para a captação de recursos. O assunto segue em discussão", lembrou

Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por