Notícia

Geral

Sebrae e Município definem continuidade do programa Jepp

Postada 15/04/2019



Conforme consta na portaria publicada pelo Ministério da Educação, na última semana, o novo Ensino Médio terá formação mais voltada ao empreendedorismo, à investigação científica, aos processos criativos e à mediação e intervenção sociocultural. Estes são os eixos que vão orientar os chamados itinerários formativos, ou seja, as atividades que os estudantes poderão escolher. Até 2021, o modelo deverá ser implementado nas escolas públicas e privadas do Brasil.
A ideia é que, ainda no Ensino Médio, os estudantes possam, por exemplo, aprofundar os conhecimentos referentes ao mundo do trabalho e à gestão de empreendimentos. Algo que, em Ijuí, vem sendo inserido no dia a dia dos jovens desde o Ensino Fundamental, através do programa Jepp (Jovens Empreendedores Primeiros Passos).
Realizado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) em parceria com o poder Executivo, através da Secretaria Municipal de Educação (Smed), o Jepp tem como objetivo fomentar a educação e a cultura empreendedora no Ensino Fundamental, por meio de atividades lúdicas.
De acordo com o gestor de Políticas Públicas do Sebrae, Claudiomiro Reis, há mais de quatro anos a iniciativa é implantada em Ijuí. Para 2019, a parceria ainda não foi renovada, mas é discutida. “A ideia é que a gente consiga trabalhar, desde o 1º até o 9º Ano do Ensino Fundamental, a temática do empreendedorismo. Estamos conversando com a Smed para que tenhamos a continuidade do projeto neste ano, inclusive ampliando o número de alunos atendidos”, explicou, lembrando que, no ano passado, o projeto atendeu 300 estudantes.
De forma lúdica, a atitude começa a ser trabalhada nos educandários, fechando com projetos no 8º e 9º Anos, sendo um social e outro de viabilidade econômica. “Essas são temáticas que a gente só conseguia trabalhar no Ensino Superior, e agora trabalhamos com as crianças”, explica Claudiomiro, lembrando que as tratativas de renovação da parceria geralmente iniciam em março ou abril. “Neste período, solicitamos às secretarias de educação que atendemos quais são as escolas, turmas e número de alunos que iremos atender. E com base nisso, realizamos a solicitação do material, de acordo com cada turma. A partir disso, pode ter início a aplicação nas escolas.”
Na avaliação do gestor, o sucesso do Jepp se dá pela mente empreendedora dos professores. “Eles são protagonistas neste processo. As temáticas são transversais. Utiliza-se da metodologia lúdica dentro do ensino normal, transformando as crianças”, reforçou.


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por