Notícia

Política

Vereadores criticam Executivo por perder aporte da União

Postada 19/03/2019



O poder Executivo foi alvo de críticas, ontem, durante a sessão ordinária da Câmara Municipal. Isso porque a administração perdeu R$ 2,6 milhões, oriundos da União, por não encaminhar um projeto dentro do prazo permitido. O projeto contemplaria áreas de convivência no Parque Popular da Pedreira. 
De acordo com o vereador do PSB, Jeferson Dalla Rosa, as áreas de lazer receberiam um montante de R$ 4,8 milhões. R$ 2,6 milhões foram recebidos, mas o restante, R$ 2,2 milhões, não virão para a cidade. Para não perder o valor já encaminhado a Ijuí, a prefeitura terá que finalizar a parte já iniciada até 30 de setembro, aportando R$ 1 milhão. "Os prazos precisam ser levados a sério. Em razão da ineficiência da gestão, o poder Executivo não só perdeu recursos, como também terá que desembolsar R$ 1 milhão para concluir uma etapa e não ter que devolver os valores recebidos.  R$ 1 milhão que poderia ser aplicado em outras áreas, no meio rural ou nas ruas esburacadas da cidade", destacou o vereador.
Foi a partir de uma reunião com a secretária de Planejamento, Márcia Boniatti, na última sexta-feira, que a situação foi conhecida pelos edis. Colega de bancada de Dalla Rosa, César Busnello chegou a dizer que não se tratava de ineficiência, mas de incompetência do poder Executivo.  "Por causa da omissão, da inércia, perdemos valores. Alô, comunidade! Ali na frente temos um novo pleito e é importante que tenhamos a alternância de poder. A gestão do PDT tem apresentado fadiga", disse.
Busnello também criticou a exposição de máquinas, feita pela administração municipal  na última semana, em frente à prefeitura. Ele lembra que a compra das motoniveladoras parte de um financiamento, que será pago ao longo de quatro anos, com recursos do contribuinte. "O poder Executivo tem a missão de executar, não de fazer demonstrações. Enquanto as máquinas estavam paradas, expostas, o interior necessitava de melhorias", afirmou.
Junior Piaia, do PCdoB, também lamentou a perda de recursos. Lembrou, ainda, que até o momento não foi discutido como se dará a ocupação da área de convivência. Qual será o papel das secretarias e como será feita a sensibilização junto à comunidade do Parque da Pedreira. O vereador teme que o espaço acabe sendo abandonado, e não utilizado para a finalidade planejada.  "Não há justificativa para a perda dos recursos. E se não ficarmos vigilantes, é possível que essa nova fase não se cumpra até setembro. Precisamos ficar atentos e debater como será o trabalho de sensibilização. Este espaço pode ser uma oportunidade de lazer e de cultura para aquela comunidade, mas também pode tornar-se um pesadelo, se houver abandono e degradação do local", lembra. 
Marildo Kronbauer, do PDT, questionou se os edis estão solicitando emendas à cidade - já que o número caiu em 2019. Já o colega, João Monteiro, elogiou os esforços de lideranças locais para a vinda de uma unidade da Havan para Ijuí. Na opinião do vereador, a instalação será responsável pela geração de empregos. 


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por