Notícia

Saúde

Incidência de câncer em jovens preocupa profissionais

Postada 05/02/2019



Ontem, dia 4 de fevereiro, foi celebrado o Dia Mundial do Câncer. A data foi instituída pela União Internacional para o Controle do Câncer, em 2005, e desde então trabalha-se para que o maior número de pessoas tenha informações sobre a doença, ajudando principalmente na sua prevenção.
“O principal objetivo desta data, e do Dia Mundial de Combate ao Câncer, celebrado em abril, é chamar a atenção da sociedade para esta doença que mata milhões de pessoas ao redor do mundo. E a prevenção é nosso principal alvo. Precisamos reforçar a importância de manter uma vida saudável, com uma alimentação equilibrada, sem fumo, sem bebida, e com a prática de atividades físicas”, explicou o diretor do Setor de Radioterapia do Centro de Alta Complexidade em Oncologia (Cacon) do Hospital de Caridade de Ijuí (HCI), Airton Buss Júnior.
A preocupação, segundo o médico, é que antigamente o câncer era uma doença da terceira idade. No entanto, a equipe do Cacon tem observado aumento de casos entre jovens, com 30, 40 anos de idade. “São cada vez mais comuns casos de mulheres com câncer de mama, câncer de colo uterino, e jovens homens com câncer de próstata. Preocupa porque nessa faixa etária não é normal”, explicou o especialista.
A boa notícia, como lembra, é que avanços são registrados diariamente, com novos tratamentos, novos tipos de radioterapia, quimioterapia ou novas cirurgias. “A área do câncer tem crescido muito, especialmente porque há profissionais pesquisando novos tratamentos todos os dias. Aqui, no Cacon, temos o setor de pesquisa que também atua nesta área. E é ótimo que possamos oferecer uma tecnologia de ponta aos nossos pacientes”, diz.
A equipe do Cacon tem conseguido detectar tumores de forma precoce, o que é motivo de orgulho para a equipe, segundo Buss. “E dentre as tecnologias que dispomos, cito a Radioterapia de Intensidade Modulada (IMRT), disponível no Cacon desde o ano passado. Trata-se de um método moderno, que foca muito no tumor e pouco nas regiões sadias do corpo, garantindo um tratamento de melhor qualidade, com menos efeitos ao paciente”, destaca o profissional.
Buss lembra que a detecção precoce e o avanço em tratamentos têm mudado a realidade de que o paciente com câncer está com os dias contados. “Temos muitas coisas para oferecer ao paciente, que fazem com que o câncer não seja uma sentença de morte. Os tratamentos que temos prolongam a vida das pessoas e até levam à cura, caso o tumor tenha sido detectado cedo.”


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por