Notícia

Polícia

Inteligência monitora êxodo criminal no RS

Postada 04/02/2019



A região Noroeste do Estado tem registrado um aumento de prisões de pessoas oriundas  da região Metropolitana, que vêm para o interior em busca de oportunidade para cometer crimes, como tráfico de drogas ou até mesmo assassinatos. Nesta semana, um homem foi preso em Ijuí e a suspeita que  ele tenha vindo ao município para vingar a morte de uma pessoa. 
De acordo com o delegado responsável pelo Departamento de Polícia Civil das Delegacias do Interior, Joerberth Pinto Nunes, este êxodo criminal já está sendo monitorado pelas equipes de segurança do Estado. “Nós estamos fazendo um contato com os delegados regionais, não só da região de Ijuí, mas também das região circunvizinhas para tratar do assunto. Mas nós não podemos afirmar no momento que isto seja algo da transferência situal da criminalidade ou que eles integrem uma organização específica”, disse o delegado.
Nunes se disse preocupado com a situação e já possui algumas informações, que já foram repassadas ao Gabinete de Inteligência para análise. Segundo Nunes, até o momento, os delegados do interior não apresentaram nenhum relatório de inteligência que venha apontar o porquê dessa “onda de ocorrências policiais com prisões na região de Ijuí” de pessoas de fora. 
No entanto, ele acredita que um dos motivos dessa migração de pessoas que vem de fora para cometer crimes no interior tem como hipótese a transferência de presos, que faz com que as famílias dos detentos acabem mudando também, fazendo com que ocorra uma mudança de relação. 
“Isso pode ser o fator desencadeante desse aumento na região. Só que a gente não pode assegurar que isso seja a principal causa”, explica.  
Sobre a forma de atuação do  Departamento do Interior, o delegado explica que ele atua dentro de um planejamento prévio operacional e que determina as ações da Polícia Civil para os próximos anos. “Isso é uma cultura que existe das operações, das investigações, que é a repressão qualificada e organizada. Este aumento de prisões já estava previsto, porque os colegas delegados da região policial de Ijuí e das cidades ao arredor já estão imbuídos dessa filosofia e já estão cumprindo as diretrizes dessa instituição e certamente teremos ainda mais o aumento do efetivo de repressão da investigação, que culmina com o aumento de número de prisões”, finaliza Nunes. 


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por