Notícia

Saúde

Presidente quer segurança à Saúde em novo governo

Postada 02/01/2019



De acordo com o presidente do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Sul (Cosems/RS), Diego Espíndola, mais uma vez o governo do Estado não cumpriu a promessa de colocar algum recurso na conta dos municípios. “Para piorar, também não recebemos o reconhecimento da dívida, que é o que facilita aos prefeitos o fechamento das contas. Isso complica a situação tanto do secretário quanto do prefeito. Mas esperamos que haja uma melhora com a nomeação da nova secretária estadual de Saúde, Arita Bergmann, que tem uma visão mais municipalista e que conhece a realidade dos municípios”, destacou o presidente, lembrando da necessidade de haver uma proposta de pagamento, mais segurança e priorização da área da saúde.
Segundo Diego, já existe uma desorganização na rede de saúde no Estado. E isso prejudica a população. “Os usuários podem ter uma falta de qualidade na prestação dos serviços. Muitos hospitais não conseguiram pagar seus funcionários, alguns já entraram em greve, e há serviços que pararam, mesmo que parcialmente. Há instituições usando o horário do verão para reduzir o atendimento, por não ter condições de manter a plenitude dos serviços. Isso prejudica a comunidade, que está na ponta”, destaca.
Nesta semana, ainda, o presidente do Cosems/RS quer manter contato com a nova secretária estadual de Saúde para traçar estratégias para 2019, evitando, assim, que o setor entre em colapso. “A gente sabe que não será imediata a retomada dos pagamentos. Mas queremos que pelo menos o Estado comece a conversar com os prestadores de serviços, hospitais, municípios, dando a todos um alento para podermos organizar e tratar de estratégias para começar um 2019 melhor”, reforça.


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por