Notícia

Polícia

Segurança Pública e PRF assinam convênio

Postada 21/11/2018



Proposto pela Secretaria da Segurança Pública do Estado, o cercamento eletrônico no Rio Grande do Sul avançou ainda mais com a participação oficial a partir de agora da Polícia Rodoviária Federal. No final da manhã de ontem, a SSP e a PRF firmaram convênio para o compartilhamento mútuo de imagens e informações dos sistemas de monitoramento. A cerimônia ocorreu no Palácio Piratini, em Porto Alegre, e teve as presenças do ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, do governador José Ivo Sartori e do diretor-geral da PRF, Renato Dias, entre outras autoridades.
A parceria, permitindo que a PRF faça parte do Centro Integrado de Comando e Controle da SSP, terá vigência de cinco anos. O intercâmbio de conhecimento possibilitará o pleno conhecimento dos softwares utilizados em âmbito federal e estadual. Todo o processo ocorrerá mediante garantia de preservação de informações sigilosas sobre aspectos tecnológicos e operacionais.
O secretário da SSP, Cezar Schirmer, lembrou que o cercamento eletrônico do RS está previsto no Sistema de Segurança Integrada com os Municípios (SIM) que conta com o Centro Integrado de Comando e Controle da SSP e 25 centros regionais já criados. "Mais de 200 prefeituras já encontram-se engajadas. Estamos assinando uma integração com a PRF cujas câmeras identificarão inclusive veículos roubados e furtados. Vamos ter acesso às imagens das rodovias federais”, explicou.
Com a inclusão da PRF, mais de 1,2 mil câmeras de várias instituições, municípios e órgãos já somam no cercamento eletrônico no RS. Cezar Schirmer revelou que as câmeras de videomonitoramento nas rodovias estaduais também está em processo para futuramente serem implantadas. “O projeto está pronto”, garantiu. O secretário aproveitou para anunciar que, rumo à adoção do telefone único de emergência, os diferentes números telefônicos de órgãos da segurança pública estão desde ontem centralizados. “É um avanço notável”, avaliou Cezar Schirmer.
O superintendente regional da PRF no Rio Grande do Sul, inspetor João Francisco Ribeiro de Oliveira, enfatizou que, além de tecnologias, “vamos compartilhar informações de inteligência policial que são indispensáveis no enfrentamento qualificado da violência e da criminalidade cada vez mais organizada”. Para ele, a confiança das instituições é recíproca. “O enfrentamento da criminalidade depende de cooperação e integração. Estaremos junto cada vez mais integrados. Que não sejamos ilhas mas um sistema integrado”, observou. “O cercamento eletrônico é uma das ferramentas”, frisou.
Recordando que a implantação neste ano do Sistema Único de Segurança Pública junto com o Plano Nacional de Segurança Pública, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, defendeu “uma grande união para enfrentar o flagelo da violência que atinge o país”. Segundo ele, não é possível combater a criminalidade sem a tecnologia. “Estamos tendo a possibilidade de interligar todo o sistema de monitoramento eletrônico que se tem e trabalhar com algoritmos e inteligência artificial para que se possa intervir o mais rapidamente possível”, afirmou Raul Jungmann.


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por