Notícia

Geral

Acessibilidade em espaços públicos é carência em Ijuí

Postada 08/11/2018



Os desafios de envelhecer no século 21 e o papel das políticas públicas foi o tema central da 4ª Conferência Municipal da Pessoa Idosa, realizada ontem, em Ijuí.
Durante a manhã, a coordenadora do Conselho Estadual da Pessoa Idosa, Jussara Rauth, falou sobre a necessidade de a sociedade estar preparada para atender e oferecer qualidade de vida às pessoas, conforme vão envelhecendo. 
A tarde foi dividida em dois momentos. Primeiro, o espaço foi aberto para debate de temas relacionados ao envelhecimento. Depois, os participantes foram divididos em pequenos grupos, de onde saíram sugestões para melhoria da condição de vida dos idosos no município, que deverão ser encaminhadas ao prefeito Valdir Heck.
"Para que tenha conhecimento das expectativas da população, e com isso, se tome as providências necessárias", afirma o presidente do Conselho Municipal dos Idosos, Cláudio Everaldo dos Santos. O próximo caminho será a apresentação das propostas na Conferência Estadual da Pessoa Idosa e na Conferência Nacional da Pessoa Idosa.
Diversos estudos indicam a existência de um fenômeno do envelhecimento no País - de um lado a baixa taxa de natalidade e de outro as pessoas estão vivendo mais. "Ijuí, como os demais municípios brasileiros, tem que estar atento a essa questão", alerta Cláudio. "O que temos hoje vai a contento, estamos sempre trabalhando para melhorar, mas devemos estar atentos a esse envelhecimento, que é rápido. Ijuí não foge à realidade brasileira. É comum no Brasil surgir a demanda para depois se correr atrás. Aqui em Ijuí precisamos inverter essa lógica. Estamos trabalhando no sentido de prevenção."
Acessibilidade para a pessoa idosa em espaços públicos está entre as principais carências do município. "As instituições públicas devem ofertar essa condição. Na Saúde, a área da geriatria requer mais investimentos. Existe aquele idoso que chega em uma fase da vida sem vínculos familiares, e sem condições de se manter, de autogestão, e necessita de apoio da Assistência Social, então o Município deve estar atento a essas questões."
Quatro eixos foram debatidos. Os direitos fundamentais na construção/efetivação das políticas públicas - subeixos: Saúde; Assistência Social; Previdência; Moradia; Transporte; Cultura, Esporte e Lazer.
O segundo eixo foi Educação: assegurando direitos e emancipação humana; o terceiro,  Enfrentamento da violação dos Direitos Humanos da Pessoa Idosa; e o quarto, os Conselhos de Direitos: seu papel na efetivação docontrole social na geração e implementação das políticas públicas.
  


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por