Notícia

Esportes

Curso forma novos árbitros de futsal

Postada 14/09/2018



O árbitro Rafael Amaro, que apita regularmente na Liga Nacional de Futsal esteve em Ijuí no  último sábado para ministrar aulas na Estação Cultura no curso de formação de novos árbitros. Integrante do quadro da Confederação Brasileira de Futsal (CBFS) ele conversou com o Jornal da Manhã. O curso será realizado até 27 de outubro com as aulas aos sábados.
JM- Qual tua impressão sobre o curso que iniciou semana passada?
Amaro-É uma grata surpresa este curso acontecer em Ijuí. O pessoal mostrou bastante interesse. Estamos com um bom número de alunos. Recentemente estiveram presentes o diretor de árbitros da Federação Gaúcha de Futsal (FGFS) Carlos Quaresma; o sub-diretor Luiz Fernando Júnior e o delegado da Federação e da Confederação Brasileira de Futsal Sérgio Lermen. Vim à cidade dar continuidade, contribuindo com o pessoal da Regra 1 a 5.
JM- Como você vê a carência de árbitros na região?
Amaro- Conversando com o pessoal do curso a gente viu bastante acadêmicos de Educação Física e também profissionais desta área. Tem muita gente querendo iniciar nesta carreira da arbitragem. A renovação é muito importante, mas também é preciso uma qualificação daqueles árbitros que estão atuando hoje no Estado,essa formação continuada, bem como essas pessoas que estão se agregando aos novos cursos. Elas vivem esse processo ajudando na renovação. É importante a gente descobrir novos talentos para a arbitragem gaúcha.
JM-Como são as aulas?
Amaro- De um modo muito especial a gente trabalha a parte teórica e depois os alunos terão aula prática com o  instrutor Fifa, ex-árbitro Fifa e  atualmente árbitro da Confederação Brasileira de Futsal, Sandro Brechani. É uma pessoa super gabaritada para dar essa parte prática para o pessoal dentro da quadra de jogo, questão de movimentação e finalização e situações do dia a dia de uma partida.
JM-As regras do futsal são dinâmicas. Os jogadores assimilam  bem as atualizações?
Amaro- Hoje a informação chega muito rápida, os jogos da Liga Nacional são transmitidos por uma rede de televisão. As transmissões hoje em dia via facebook são muito grandes. Estas questões todas, com atualizações, não pegam ninguém de surpresa. O pessoal fica muito a par de maneira rápida, ainda mais com o WhatsApp, as imagens. Os lances polêmicos sempre repercutem muito, dão discussão. O  pessoal acaba se acostumando com as mudanças da regra. Fica muito rápido e a arbitragem também não pode ser apenas na questão de punição, mas precisa ter este caráter de informação e até mesmo de passar o conhecimento ao atleta. A tecnologia tem ajudado muito neste processo.
JM-O árbitro precisa estar mais atento?
Amaro-O jogo está cada vez mais dinâmico, pela velocidade, pela capacidade fisiológica dos atletas, pela mudança técnica e tática dos treinadores. A gente vê mudança de quarteto a cada três ou quatro minutos. O árbitro hoje tem que estar muito bem fisicamente para acompanhar a velocidade do jogo e fisiologicamente preparado para no momento de decisão, seja lá nos segundos finais que podem definir uma partida, estar bem preparado fisicamente para tomar a decisão mais correta.
JM- Como está o seu momento na arbitragem?
Amaro-Vejo com alegria. O Rio Grande do Sul tem bons árbitros que vêm se destacando no país. A Liga Nacional, se não é a melhor, é uma das melhores do mundo. O nível de exigência é muito grande. De um modo particular fico feliz. É o terceiro ano que contribuo na formação de novos árbitros, sou profissioal de Educação Física, trabalho com o futsal. A gente está praticamente  em todos os finais de semana escalado em grandes jogos. A perspectiva é de se manter sempre motivado e preparado porque daqui para a frente cada vez mais, um jogo  passa a ser uma decisão.


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por