Notícia

Política

Andrei quer tolerância para estacionamento

Postada 06/07/2018



Vereador pelo Progressistas, Andrei Cossetin protocolou, junto à Câmara Municipal, uma alternativa ao estacionamento rotativo da cidade. Ele propõe a fixação de 15 minutos de tolerância para aqueles motoristas que precisam apenas pagar uma conta ou entregar um documento, por exemplo. Hoje, o condutor precisa pagar o valor de R$ 1,00 para permanecer até uma hora na vaga.
“Esta mudança, nas zonas azuis, tornaria o sistema rotativo realmente rotativo. Na minha avaliação, da forma como está, temos um sistema arrecadatório e sem rotatividade dos carros. O comércio, por sua vez, sofre com isso, porque faltam vagas e as lojas acabam vendendo menos”, explicou o vereador. 
Andrei quer agendar um encontro com a Coordenadoria Municipal de Trânsito, para verificar a viabilidade técnica da proposta. 
À redação, Andrei também criticou a fiscalização da área azul, que hoje é feita por dois azuizinhos, segundo ele. “Na minha concepção, isso é um erro. Os azuizinhos deveriam estar trabalhando para garantir a fluidez do trânsito. Para fiscalização do estacionamento rotativo, poderíamos ter terceirizados”, disse. 
Gilberto Tadeu de Lima, coordenador de Trânsito, diz que a fiscalização seria um problema. “Caso seja feita uma emenda à lei que recentemente foi aprovada, teríamos que fazer com que ela fosse cumprida. E pelo número de veículos que temos, precisaríamos de mais pessoas para fiscalizar. O motorista poderia dizer que ficou 15 minutos, mas poderia estar na vaga há 30 minutos. Não colocamos essa possibilidade na nova lei porque sabíamos da dificuldade de implantação”, disse.
Gilberto afirmou que “sentar no computador e escrever fica fácil”. Mas controlar o uso das vagas, com tolerância, “é difícil e até impossível”. “Se alguém tem uma solução para esta questão, que nos mostre. Eu até gostaria que o vereador viesse até a Coordenadoria, para que possamos mostrar como funciona, a situação que temos, para de repente rever a ideia.” Segundo o coordenador, a comunidade tem elogiado o atual sistema de estacionamento rotativo.
Andrei também lembrou, durante a entrevista, que a Câmara Municipal aguarda retorno do Senado Federal para que Ijuí receba uma equipe para análise e atualização de um novo Regimento Interno. As normas, como lembra, já estão ultrapassadas, assim como o Código de Posturas do Município, que data de 1978. 
“Na última semana, fui procurado por diversos empresários que receberam notificações sobre os totens, que colocam próximo ao meio-fio dos passeios públicos. Algo que não é permitido pelo Código. Não digo que a lei não deva ser cumprida, mas o Executivo deveria ter sensibilidade”, disse, destacando que a revisão da lei poderia ser feita pelo jurídico da administração municipal e enviado à Câmara. “Que não aconteça como o projeto da lei do Comércio. Protocolei a proposta do horário livre em fevereiro, ficamos quase cinco meses discutindo para retornarmos ao texto original. Para que eu não fosse o pai da criança, talvez”, comentou.


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por