Notícia

Sociedade

O primeiro Modelo da Capa Stampa atua na Capital

Postada 30/04/2018



Everton Henke foi o primeiro Modelo da Capa da revista Stampa escolhido em 2008, e foi capa da revista em julho daquele ano. O primeiro concurso teve 12 inscritos e aconteceu na Sociedade Ginástica, com a coordenação de Luiz Carlos Leindecker. Hoje, Everton é modelo profissional em Porto Alegre, onde mora. De lá, ele nos contou sobre sua rotina desde que saiu de Ijuí. O ijuiense já atuou para marcas como O Boticário, Lojas Renner, Lojas Pompéia, Dafiti, Dália, Detran, Daer e Guaraná Antártica.
Sua trajetória no mundo da moda começou em 2006, quando participou do concurso da agência Elite Models Look, foi classificado na etapa estadual e foi para a nacional, ficando entre os finalistas daquele ano.
Depois de fazer o Ensino Médio em Ijuí, em 2011, ele rumou a Porto Alegre para trabalhar com Tecnologia da Informação na Faculdade ESPM. “Quando cheguei em Porto Alegre não consegui trabalhar como modelo, usava aparelho nos dentes. Depois de dois anos, comecei a atuar. Mas meu foco principal era concluir a faculdade de Design Visual. Queria concluir o curso e em paralelo, ia analisando possiblidades para seguir na carreira de modelo”.
Depois de encerrar suas atividades na faculdade, Everton viajou para a Alemanha, onde atuou como modelo pela Louisa Models. Depois da temporada da Alemanha, ele voltou para Porto Alegre e deu continuidade aos estudos. Está começando um MBA em Negócios Digitais e segue trabalhando paralelamente.
“Um mercado que não é fácil, é competitivo e há cada vez mais pessoas interessadas em começar a trabalhar como modelo. Existem muitas agências abrindo todos os dias e muitos modelos em atividade, isso faz com que muitas ofertas ocasionem uma redução nos valores, e publicidades pagas, que no Brasil está em processo de declínio, na minha opinião”.
Muito se fala em glamour, dinheiro e fama. Everton diz que isso são poucas pessoas que conseguem. “Essas pessoas são extremamente profissionais e têm potencial tanto quanto as outras, mas umas conseguem ir mais longe e aí ocorre a questão de ser um produto diferente, em um momento certo da moda, ter uma característica diferente. Num apanhado geral, isso é raro. Muitos tentam, poucos chegam”.
O mercado da moda em Porto Alegre, segundo ele, é mais lento, se comparado com São Paulo. “Ocorrem trabalhos pontuais. Tem meses que tem trabalhos e meses que não, meses só de testes. Cada capital tem um mercado diferente, uma demanda diferente. Cabe ao profissional ver o que ele está disposto a abraçar até achar o seu lugar nesse meio extremamente competitivo e muitas vezes injusto, que é o mercado da moda”.
Atualmente, Everton está desenvolvendo um projeto com outros modelos, que iniciou neste mês. É um blog colaborativo de modelos, o blog Model To Model, onde conta suas experiências. “A ideia é que seja um blog colaborativo alimentado pelas experiências de outros modelos e, desta forma, apresentar o verdadeiro cenário no que tange a carreira e o mercado”.

MODELO DA CAPA 2018 - O concurso realizado todos os anos no segundo semestre desde 2008, não aconteceu em 2017 para um ajuste da agenda de eventos do Grupo JM. A escolha dos novos rostos para ser capa da Stampa passa agora para o primeiro semestre e deve acontecer no mês de junho, como parte das comemorações dos 15 anos da revista do Jornal da Manhã. É aberto para garotas e rapazes, que terão oportunidade de testar suas qualidades de fotogenia e desenvoltura de passarela. Os que vencerem protagonizam um ensaio de moda e são capa da revista Stampa, o que pode se tornar uma boa arrancada para aqueles que pretendem investir na carreira, como comprova Everton.


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por