AO VIVO


Coluna Nilton Kasctin dos Santos

Publicada 28/08/2017

Morte natural

Não é novidade que em tudo o que você come e bebe tem algum tipo de agrotóxico. Às vezes vários tipos na mesma comida e na mesma bebida. A água, o leite, o pão, a batata, a carne, tudo está matando as pessoas aos poucos.

Quem achar de contestar, primeiro tem que me explicar a razão de haver uma farmácia em cada esquina de todas as cidades. E não é para menos: os remédios são fabricados pelas mesmas empresas que fabricam agrotóxicos. Até o “inocente” adoçante aspartame é da Monsanto.

Mas por que a carne? Sim, se você soubesse o que tem na ração e na silagem, jamais comeria carne. É sempre de milho e soja transgênicos. E a cerveja? Também, seu principal ingrediente é milho transgênico. Ratos alimentados com esse milho desenvolveram câncer em menos de seis meses. Pesquise sobre isso.

Na dieta alimentar da minha casa não entram essas coisas envenenadas. Nossa alimentação é quase cem por cento orgânica. Também não tomamos refrigerante e cerveja. Mesmo assim estamos vulneráveis aos agrotóxicos, pois eles estão no ar e na água. Isso é revoltante. E triste. Por causa que umas poucas pessoas precisam ganhar dinheiro, todos são obrigados a respirar veneno. Quem planta com agrotóxico não está preocupado com sua vida, muito menos com a saúde de sua família. Mas não tem o direito de envenenar os outros.

A coisa está tão grave, que agora as pessoas estão colocando veneno até dentro das casas. Mas que tamanha imbecilidade! Como pode um ser humano, que deveria ser racional, passar veneno dentro de sua casa, depois fechar as portas e janelas, e passar a noite ali com sua família. Um suicídio coletivo.

Um alerta. Os inseticidas à base de água, que falam na Globo, são piores que os outros. Sabe o que quer dizer à base de água? Que o veneno é dissolvido em água, para não manchar as paredes e assim não deixar marcado onde foi aplicado. Só isso. Então você passa SBP ou Mortein à vontade, achando que não mata seres humanos.

É de cortar o coração o que vou dizer agora. Os filhos estão matando os pobrezinhos dos pais idosos com venenos de barata e pernilongo. Só para ter uma ideia, quando se passa inseticida, é preciso evacuar a casa por no mínimo 24 horas. Um dia e uma noite. Ninguém faz isso. Recomendação do fabricante. Está na bula desses venenos.
Só que a bula não é entregue na hora da compra do produto. E também a bula não se refere a marca (SBP, Mortein, Baygon etc.), mas ao princípio ativo. Há uma bula para cada princípio ativo. O Mortein é uma marca que apresenta três ou quatro venenos misturados. Então tem três ou quatro bulas.

Há um tipo de Mortein que é para ser colocado do lado de fora da casa, de tão perigoso que é. À base de água, também. Mas fica matando por três meses as baratas que quiserem entrar na casa. É pior do que o pior dos agrotóxicos de lavoura, porque nenhum inseticida fica matando lagarta por três meses.

Veja que coisa séria. Estão colocando esse veneno dentro das casas. Nas gavetas, paredes e armários. Os adultos saem para trabalhar, estudar ou passear. As crianças vão à escola. Mas os idosos ficam sempre dentro das casas. As crianças choram, contam de dor de cabeça, perdem o apetite e apresentam diarreia. Os médicos dizem que é virose. Mas tudo indica que é de inseticida.

Os idosos apresentam fraqueza nas pernas, diarreia, dificuldade de respiração, falta de apetite. Aí é da idade. Só que pode ser de veneno de barata. Veneno mortal. Como o idoso fica sempre no ambiente infernal da casa envenenada, morre miseravelmente sem socorro.
E o médico atesta que é morte natural.

Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por