AO VIVO


Coluna David Antônio dos Santos

Publicada 19/05/2020

URUBUS DE PLANTÃO

Diante das dúvidas que a pandemia espalhou no ambiente de negócios, especialistas apontam que a retomada da economia tende a ocorrer de maneira irregular em nosso país, como de resto no mundo. Ou seja, a recuperação deve avançar em ritmo lento, com a possibilidade de intercalar períodos de alta com momentos de perda de fôlego.
Estamos vivenciando dias que parecem ser puros testes de reflexão, de paciência, de solidariedade (ficar em casa para não nos prejudicarmos e nem aos outros): talvez seja devido para que mais na frente, sirva-nos de fortaleza, para que aprendamos com a mente em desavenças/conflitos, cresçamos mais. É verdade que temos muito a ensinar, e mais verdade ainda, que temos mais a aprender com essa pandemia: penso, jamais nos esqueceremos desse ano de 2020, de tudo que aconteceu com a humanidade, que em última análise, é uma encenação da arte de viver.
Mas lamentavelmente, pessoas no mínimo, mal intencionadas, ou com outros interesses, usam dos meios de comunicação, das mais diversas mídias, não como exposição mas como exploração do Coronavirus (nas palavras do vice-presidente Mourão), para atacar os governantes, querendo responsabiliza-los; hoje pelo número de internados, pela falta de leitos, pelas mortes, desconhecendo ou, como disse, intencionalmente escondendo ou omitindo da população, as intermitentes reuniões, diurnas e noturnas, de segunda a segunda, das equipes técnicas que os assessoram; pois é ridículo pensar que um prefeito, governador ou presidente da república, tomem ou editem medidas sem embasamento em profundos estudos técnicos.
Certamente, até pela nossa condição de humanos, algumas medidas não serão as mais acertadas, isso veremos lá adiante, mas senhores, tomar decisões em nome de 220 milhões de pessoas, é uma responsabilidade, que irresponsavelmente, os URUBUS DE PLANTÃO, estão se arvorando em críticos ferrenhos; claro não são eles que tem que tomar tais medidas.
Disse hoje, porque amanhã, esses mesmos críticos de carteirinha, estarão enchendo a boca, para criticar, o gigantesco desemprego, o fechamento de milhares de empresas, a dificuldade dos governos pagarem seus servidores, o pouco ou quase nenhum investimento público.
Teve um edil, que subiu à tribuna, para entre outras criticas, citar o relax do presidente da república num sábado à tarde, num passeio de jet-ski; claro omitiu que o próprio criticante há mais de um mês, pratica futebol numa associação esportiva de nossa cidade. No mínimo telhado de vidro!
Sejamos conscientes, não nos atrelemos a essas aves de mau agouro, de quem pouco esperamos, a não ser críticas interesseiras, torcida para que nada de certo, pessoas que usam máscara para apontar o dedo para os erros alheios, não acham nada  bom ou suficiente, nada é perfeito.
Para aquelas pessoas “especialistas em informações”, muitas vezes omitidas ou distorcidas, além da metáfora do título, tem um ditado que diz “Uma vez corvo, sempre corvo”!

Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por