AO VIVO


Coluna Carlos Alberto Padilha

Publicada 24/03/2020

Dois toques

PROBLEMAS -  O futebol brasileiro pós-coronavírus passará por momentos sombrios, principalmente os pequenos clubes. Flamengo, Palmeiras, São Paulo, Grêmio, Internacional, Santos, Atlético-MG e tantos outros com seus milhões, mesmo perdendo receitas vão conseguir driblar a crise econômica e e os pequenos, casos do São Luiz, Ypiranga de Erechim, Pelotas, Esportivo, Aimoré de São Leopoldo, Brasil-Fa, Guarany-Ba, Bagé e tantos outros? A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) poderia socorrer estes pequenos  clubes do país, mas não acredito que o fará. Como ficará por exemplo o Caxias que paga mais de R$ 100 mil reais ao Programa de Modernização da Gestão de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro(Profut). Os clubes precisam se mexer ou viverão momentos difíceis.  Os jogadores dos grandes clubes começaram a espernear só agora que falaram em redução de salários e os demais?
COLORADO- O presidente do Inter, Marcelo Medeiros, em um vídeo nas redes sociais falou sobre sua recuperação.Isolado desde que foi diagnosticado com o coronavírus, o dirigente agradeceu pelas mensagens de apoio recebidas e disse que tem evoluído bem. Ainda pediu para que as pessoas sigam as orientações das autoridades e fiquem em casa. Medeiros teve a confirmação do teste positivo para Covid-19, doença provocada pelo coronavírus, na última sexta-feira. O dirigente passou por exame na semana passada, com suspeita de ter contraído o vírus. Desde então, está recluso em sua casa em Porto Alegre.
INDEFINIÇÕES- Enquanto a pandemia do coronavírus parece longe de acabar, o calendário do futebol vai se complicando cada vez mais. Além dos jogos de seleções, os campeonatos nacionais e continentais vão ficando sem data. As entidades devem anunciar medidas tão logo a situação da saúde mundial esteja novamente estável. A entrevista do presidente da Fifa Gianni Infantino a um jornal italiano dizendo que o calendário deve ser mais enxuto, não pegou bem e Javier Tebas, presidente da La Liga, organizadora do Campeonato Espanhol, se posicionou em relação às falas de Infantino em tom de crítica. Deu algumas novas sugestões também polêmicas. O espanhol rebateu e propôs inclusive o fim do Mundial de Clubes.

Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por