AO VIVO


Coluna Sônia Arriens Cassel

Publicada 01/12/2017

COISAS DA VIDA

Na maioria das vezes, não entendemos porque a dor bate à nossa porta, quando coisas ruins nos acontecem. A experiência de atravessar desertos em nossa vida, põe à prova nossa capacidade de enfrentamento. Afinal, essa travessia pode ser penosa, longa, revelando sentimentos como o medo, a ansiedade, tristeza...nos colocando frente às nossas fragilidades e impotência. O apóstolo Paulo sabia muito bem disso quando afirmou: " Mas também nos gloriamos nas tribulações, porque sabemos que a tribulação produz perseverança; a perseverança um caráter aprovado; e o caráter aprovado, esperança" (Rom 5:3-4). Paulo ao fazer tremenda afirmação, certamente não desejava passar por tribulações. Mas com certeza, ele entendeu, a "duras penas",  qual o verdadeiro propósito dessa provações.
 Dr. Larry Crabb faz uma questão importante: "O que acontece dentro de nós quando a vida coloca uma curva inesperada em nosso caminho, quando uma tragédia é logo seguida de outra?
Todos desejamos não ter problemas, dificuldades, provações. Desejamos que nossos sonhos se realizem e que não se despedacem. Acreditar que "todas as coisas cooperam para o nosso bem", requer um profundo exercício de entrega e confiança ao Autor da nossa vida. Principalmente quando nossas tragédias não são revertidas por Ele e por isso nos sentimos traídos, decepcionados, absolutamente desiludidos. "É um lugar onde acreditamos, de fato, que Deus falhou conosco, que Ele foi injusto conosco. Acreditamos ter um pleito incontestável contra Ele que exige que a justiça tome nosso partido" ( Crabb).
Concordo com Crabb, que em meio a dor profunda, temos o privilégio de encontrar Deus como nosso maior prazer e assim, entraremos numa comunidade centrada nos outros, constituída de pessoas quebrantadas, que passam por uma mudança profunda em seu ser interior. Mas entendo o quanto é difícil chegar nesse patamar...
Aprecio o que o Dr. Larry Crabb defende sobre nossos sonhos despedaçados e por essa razão trago novamente esse recorte, que certamente vai "refrescar" sua alma:
" Os sonhos despedaçados abrem a porta para sonhos melhores, aos quais não damos o devido valor até que os outros sonhos aos quais damos valor indevido sejam destruídos. Acabam com as falsas expectativas, como a idéia de uma vida cristã vitoriosa, sem qualquer luta ou fracasso real. Nos ajudam a descobrir nossa verdadeira esperança. Precisamos da ajuda dos sonhos despedaçados para nos pôr em contato com aquilo que mais ansiamos, para criar um anseio perceptível por sonhos melhores. E viver em função dos sonhos melhores gera uma sensação nova e desconhecida que, com o tempo, reconheceremos como alegria".
Fica claro aqui o árduo exercício que precisamos fazer para não cair em desânimo profundo frente as nossas batalhas diárias...ressalto que todos temos recursos internos e capacidade para todo tipo de enfrentamento e dor. Afinal, para termos um caráter aprovado muitas vezes requer um alto preço...a questão é querer pagar tal preço...que é o da entrega ao autor da nossa vida!

Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
[email protected] Desenvolvido por